Arquivo

Posts Tagged ‘Renault’

A marca francesa Renault divulga informações sobre o novo Clio

A quarta geração do modelo ficará restrito somente à Europa. Já aqui no Brasil, a segunda versão ainda será lançada.

O novo Clio está impecável para os consumidores que apreciam carros da Renault e será lançado diretamente do Salão de Paris em outubro de 2012. A marca que trabalha no design há anos, deixou o carro mais compacto. Entretanto, segundo Carlos Ghosn – presidente do grupo, preferiu deixar em primeiro plano a linha de carros elétricos para depois divulgar o novo Clio.

Novo Clio, Novo Clio geração 4, Novo Clio Renault, Renault, Clio Renault, Clio 2012 Renault
Uma das novidades que irão agregar no novo Clio são os para-choques saltados e o aerofólio traseiro, que o deixam com uma aparência mais esportiva. A Renault também optou por esconder a maçaneta na moldura dos vidros traseiros, uma vez que gera um modelo mais “jovem”. Os motores também estão mais turbinados, acrescentando três cilindros de 0,9 litro e 90 cv de potência. A relação de marchas está mais longa e permite que o consumo de 23km/litro de gasolina. Os preços ainda do Clio ainda não foram divulgados pela Renault.

Novo Clio, Novo Clio geração 4, Novo Clio Renault, Renault, Clio Renault, Clio 2012 Renault
A única notícia ruim é que todo este potencial o Clio geração 4 ficará restrito à Europa pois, os valores de produção são proibidos nos países em desenvolvimento. A Renault tem o Sandero como outra saída, que também está sendo avaliado para novas mudanças, porém a chance o Clio vir para o Brasil como compacto premium é baixa.

Novo Clio, Novo Clio geração 4, Novo Clio Renault, Renault, Clio Renault, Clio 2012 Renault
Enquanto isso a Renault sul-americana, está voltada para renovar a segunda geração que está em produção e com a aparência “desgastada”. Rumores ainda dizem que o Clio precisa até ganhar um novo nome para gerar novidade ao consumidor e, têm previsão, para que seja lançado no mês de outubro no Salão do Automóvel.

Renault Clio Versão 2
Anúncios

Quais serão as principais novidades do Salão de Paris 2012 ?

salao de paris 2010 visao geral

Um dos maiores eventos automotivos do mundo divulgou as primeiras notícias oficiais a alguns dias. Trata-se do Salão do Automóvel de Paris 2012. Mas não pense que os franceses devem se sobressair. Italianos da Ferrari e Alemães da Volkswagen vão trazer novidades interessantes e devem roubar a cena. A importância do evento também se deve ao fato que ele foi o primeiro evento do segmento no mundo, inaugurado em 1898.

Estande da Ferrari no salao de paris 2010

Muito coisa deve mudar no cenário deste ano a começar por Carla Bruni, esposa do atual e futuro ex presidente da França, que pode não dar o ar da graça este ano. O evento que acontece a cada 2 anos começa precisamente no dia 29 de setembro e vai até  14 de outubro de 2012.

VEJA MAIS INFORMAÇÕES  E NOVIDADES SOBRE O SALÃO DE PARIS QUE ACONTECE EM SETEMBRO DIRETAMENTE NO BLOGO OFICIAL DO CONTAGIROS

Quais são as marcas de carros que mais apareceram no facebook em Junho de 2011?

O anúncio é internacional, mas reflete como a Ford tem lidado de forma direta com as mídias dosias, principalmente o Facebook

A empresa E.life divulgou um estudo muito interessante sobre o comportamento das marcas de automóveis quando o assunto é o volume de comentários sobre elas feitos  pelos usuários do Facebook no período de 25 de junho a 2 de julho de 2011. A pesquisa analisa a repercussão em torno de 20 marcas globais com presença no Brasil e registra um volume total de 14.479 posts sobre elas. O resultado aponta que Ford, GM e Volkswagen são, respectivamente, as três montadoras mais citadas por 13.173 internautas usuários do Facebook.

O levantamento é realizado por meio do E.life FacebookMeter, software que utiliza a API de busca do Facebook para capturar dados que citem as marcas monitoradas. A primeira colocada, a Ford, é mencionada em 11% dos posts, enquanto a GM aparece em 10,8% das mensagens e a Volkswagen é citada em 10,6% das publicações na rede. Ainda integram o ranking das 10 marcas mais comentadas a Mercedes Benz, que ocupa o quarto lugar; a Fiat, em quinto; a Honda, em sexto; a BMW, em sétimo; a Audi, em oitavo; a Renault, em nono; e a Toyota na décima colocação.

Entre os principais termos associados à Ford, grande parte está relacionada a citações de frases do fundador da montadora e à divulgação do Novo Ford Ka 2012. A maioria das mensagens sobre a GM / Chevrolet se refere às apresentações de artistas nas casas de shows pertencentes à marca e ao modelo de um de seus automóveis, o Camaro. Já os tweets com referência à Volkswagen estão associados, sobretudo, a mensagens bem humoradas dos usuários utilizando nomes de veículos, como por exemplo o “Gol”.

Camaro puxou a fila da GM e deu a marca o terceiro lugar nas rede social facebook em Junho.

O estudo aponta também as principais fan pages brasileiras de marcas automobilísticas no Facebook. A Ford não é apenas a marca mais falada, mas a montadora com mais fãs em sua página brasileira no Facebook. As outras fanpages mais curtidas são: Volkswagen, Fiat, Mercedes Benz, GM/Chevrolet, nesta ordem.

Na pesquisa, outros temas que figuram como buzz das marcas automobilísticas são a realização de eventos das montadoras ou patrocinados por essas empresas, a exemplo da Mitsubishi Cup, Camarote KIA/Skol e Copa Audi. Os anúncios televisivos, como o da Renault Sandero, também garantem volume considerável de posts no Facebook. Também aparece como bastante comentado o valor dos automóveis no País, considerado abusivo pelos internautas e mencionado em mensagens que criticam a sobrecarga de impostos no preço final dos veículos.

A E.life ressalta a importância de medir não apenas a mídia espontânea (earned media), representada pelo buzz dos consumidores em redes sociais, mas a mídia própria (owned media), que são os perfis oficiais no Twitter, Facebook e outras redes sociais.


Renault atinge marca histórica de 1 milhão de veículos vendidos no Brasil

Miniatura em escala 1:43 dada aos funcionários em 2006 comemorando os 10 anos do primeiro modelo da Renault produzido no país uma Scenic

A uma semana a montadora Renault entrou em comemoração.

A montadora atingiu a marca histórica de 1 milhão de carros emplacados no Brasil. A empresa, que ocupa o quinto lugar em vendas no País, cresceu 36% por aqui em 2010, três vezes mais que a média do mercado. Até o fim do ano existe até mesmo a possibilidade de o Brasil tornar-se o segundo maior mercado mundial para a marca, passando a Alemanha e ficando atrás apenas da França, berço da marca.

A Renault está entre as primeiras novas montadoras a produzir no Brasil após um longo período em que só quatro grandes fabricantes (Fiat, Ford, GM e Volkswagen) faziam carros aqui. Sua fábrica fica em São José dos Pinhais, Paraná.

A marca de produção já tinha sido atingida a cerca de alguns meses atrás, porém desta vez é o volume de emplacamentos que evidencia o recorde.

Veja parte da história recente da Renault no Brasil:

1998 – Inauguração do Complexo Ayrton Senna (fábrica) em São José dos Pinhais (PR);

1999 – Chegada da minivan Scénic e do Clio hatch;

2002 – Lançamento dos utilitários Master;

2004 – Chegada do Clio 1.6 16V Hi-Flex, primeiro Renault flexível;

2007 – Logan e o Sandero são lançados;

2011 – Comemoração de 1 milhão de carros emplacados no Brasil.


Salão de Barcelona 2011 começa amanhã dia 14 trazendo novidades como o pavilhão exclusivo para os carros elétricos

Salão do Automóvel de Barcelona 2011

Serão 37 marcas que estarão expostas em Barcelona, capital da Catalunha, no que será o Salão Internacional do Automóvel de Barcelona 2011 que abre suas portas amanhã dia 14 e vai até o dia 22 de maio. Poucos quilômetros irão separam o passado das “quadrigas” e o que há de mais moderno no mundo dos transportes. Aos pés do Museu Nacional de Arte da Catalunya (MNAC), que abriga preciosidades românicas em sua vasta coleção. O evento também coincide com Grande Prêmio da Espanha de Fórmula 1, que arranca de 20 a 22 de maio, o que fará da capital da Catalunha um polo mundial do automobilismo por sete dias.

Mas o que seria apenas uma grande festa mostra um lado até um pouco sombrio que ronda os países da Europa no que diz respeito ao mundo dos automóveis. Uma baixa considerável nas vendas.

A fraqueza do mercado automobilístico europeu afetou até o número de expositores – são 18 a menos ante a última edição, de 2009, quando se comemorou o 90º aniversário do salão. O presidente do evento, Enrique Lacalle, quer evitar comparações com a edição comemorativa. À imprensa, ponderou que 2007, quando 43 marcas exibiram seus produtos, oferece melhor base de comparação. É bom lembrar que, além de coincidir com uma data especial, em 2009 a feira teve a seu favor incentivos fiscais para os expositores.

Seja como for, marcas tradicionais como Opel, Saab, Honda, Suzuki, Subaru, Mitsubishi (esta só estará presente no Pavilhão Elétrico) e Lexus ficaram de fora. Mas não foi só a crise que afetou o número de expositores nos 250 mil metros quadrados da feira. O terremoto que assolou o Japão em março afastou do jogo cinco marcas japonesas. Com menos participantes, um dos pavilhões ficou, pela primeira vez, vazio.

Outro efeito colateral da crise é o número de lançamentos. Novidade de projeção internacional há só uma: o Hyundai i40 Sedã. Além disso, haverá três lançamentos em âmbito europeu: o Audi Q3, que será fabricado na planta da Seat em Barcelona; o Volkswagen Beetle; e o Hyundai Elantra. E 25 modelos serão apresentados pela primeira vez para o mercado espanhol.

Em termos de atividades ao público, a feira deste ano também deixa a desejar. Destaque para o circuito off road montado pela checa Skoda. Em 3 mil metros quadrados de pista, os visitantes podem testar sua habilidade em terrenos acidentados. A Fiat, por sua vez, promoverá provas e atividades para a condução eficiente do ponto de vista ecológico.

Ainda que a feira mostre menos força que em edições anteriores, a organização do evento espera receber os cerca de 1 milhão de visitantes já registrados em outras edições. Resta saber quantos vão comprar. Em 2009, quando a feira teve êxito maior que o normal, foram fechados entre 60 mil e 70 mil pedidos de orçamento para a compra de veículos. Sem projetar negócios, os organizadores têm esperança de que a Fórmula 1 na Espanha atraia mais pessoas interessadas em motores e, por consequência, com propensão maior à compra.

A única certeza, no momento, é que o mercado automotivo europeu segue lutando contra a crise, que há dez meses consecutivos vem provocando queda na venda de veículos. Na Espanha, por exemplo, os emplacamentos de automóveis somaram 71.808 unidades em abril, o que corresponde a queda de 23,3% ante igual período de 2010, conforme dados divulgados pelas associações de fabricantes e distribuidores. No quadrimestre, o declínio é de 26,3% sobre janeiro-abril de 2010, para 279.960 unidades comercializadas.

Em 2010, as vendas tiveram acréscimo de 3,1% na comparação com o ano anterior, depois de dois anos de quedas pronunciadas – de 28,1% em 2008 e de 17,9% em 2009. A discreta melhora é explicada pelos subsídios públicos à compra de veículos, ajuda que terminou na segunda metade do ano, com o aumento do IVA (Imposto sobre Valor Agregado).

Nissan Esflow Elétrico

Pavilhão Elétrico exclusivo

Pelo menos a boa notícia do evento será o pavilhão dos elétricos que deverá expor automóveis, comerciais leves, veículos para turismo, peças de reposição, componentes e acessórios que irão compor o cenário da Fira de Barcelona,  A novidade é que o carro elétrico ganhou seu próprio pavilhão, onde modelos de marcas como Mercedes, Audi, Toyota, Renault e até a indiana Mahindra dividem espaço com exposições e atividades para o público.

Criar um pavilhão voltado exclusivamente aos elétricos tem um significado e tanto. Encontrar meios de impulsionar a mobilidade elétrica ou híbrida tem sido um dos principais desafios da indústria automobilística. Desde 2000, os principais fabricantes vêm criando projetos com o firme propósito de viabilizar comercialmente os veículos sustentáveis.

Não faltam modelos no Pavilhão Elétrico: a Audi, por exemplo, apresenta o Q5 Hybrid; a Toyota o Yaris Híbrido HSD e o Prius+; a Renault mostra o Fluence VE e o Kangoo VE; a Mercedes-Benz o Classe A-Cell; e a Citroën o C-Cactus. É grande a expectativa sobre como reagirão o público e as concessionárias a essas novidades.

Uma parte do pavilhão é dedicada à história dos carros elétricos. Ao percorrer esta área, o visitante seguramente se surpreenderá com o fato de que o carro movido a eletricidade precedeu o motor a gasolina, este último desenvolvido em 1885. Foi entre 1832 e 1839 que o escocês Robert Anderson criou o primeiro veículo impulsionado totalmente por energia elétrica. Também está exposto um protótipo do automóvel que pela primeira vez superou a marca dos 100 km/h. Desenvolvido pelo belga Camille Jenatzy, o elétrico “La Jamais Contente” (“Nunca Satisfeita”) bateu seu recorde de velocidade em 1899.

Quais serão os lançamentos efetivos no salão de barcelona 2011?

  • BMW Serie 1 M Coupé
  • BMW Serie 5
  • BMW Serie 6 Cabrio
  • BMW Motorrad K1600GT y Concept C
  • Ford Focus ST
  • Ford Focus C MAX Energi
  • Ford Vertrek Concept
  • Ford B-Max Concept
  • Jeep Grand Cherokee
  • Jeep Compass
  • Kia Picanto
  • Kia Optima
  • Kia Rio
  • Land Rover Range Rover Evoque
  • Lancia Ypsilon 5p
  • Lancia Thema
  • Lancia Grand Voyager
  • Mini Scooters
  • Nissan NV200 Evalia
  • Nissan Esflow
  • Nissan Leaf
  • Renault Twizy
  • Renault Fluence ZE
  • Renault Kangoo ZE
  • Reva L-ion
  • Seat IBE Concept
  • Seat IBX Concept
  • Toyota Yaris HSD Concept
  • Toyota Prius +
  • Toyota Auris HSD
  • Toyota FT 86 II Concept
  • Volkswagen Golf Cabrio

Veja mais imagens de alguns stands das marcas e o que você verá em breve no mercado

Este slideshow necessita de JavaScript.

Salão de Bolonha 2010 começa hoje na itália

dezembro 4, 2010 Deixe um comentário

Começa hoje mais um evento internacional do mercado automobilístico mundial. O Salão de Bolonha 2010 , na Itália, abre suas portas ao público hoje, dia 4 de dezembro e as fabricantes estão se preparando para impressionar o público e conquistar os fãs e várias delas seguraram várias surpresas que serão reveladas somente agora.

É o caso da Ferrari. A fabricante dos lendários modelos deixou passar o Salão de Paris e o Salão de Los Angeles, e agora, em casa, vai mostrar o 458 Challange, versão de competição do 458 Itália. O esportivo chega com um motor V8 de 570 cv de potência.

Já a Opel deve apresentar seu restilizado Corsa, além da nova versão do Antara, que ganhou um motor turbodiesel de 2,2 litros com até 184 cv. Outra montadora tradicional, a Peugeot, deve apresentar o EX-1, um conceito esportivo elétrico de 340 cv e que quebrou seis recordes mundiais de aceleração de carros movidos a eletricidade.

A Fiat deve aproveitar a mostra com seu 500 Bicolore, versão do compacto com a carroceria em dois tons. Já a Land Rover anunciou que seu estande terá como estrela o SUV Evoque de cinco portas.

A grande atração para o público, entretanto, não será somente ver os carros. Quem for até Bolonha conferir a mostra terá a oportunidade de testar os modelos elétricos de Citroën, Mitsubishi, Nissan, Peugeot, Renault e smart. Será disponibilizado para o público um circuito para testes maior que um campo de futebol.

Chinesas

Como em São Paulo, onde as montadoras chinesas demonstraram a força que querem ter no País, a Itália deve receber também diversas novidades do Oriente. A Chery, representada no país pela DR Automobili, vai ter o hatch D3 e uma versão elétrica do DR1. Já a Great Wall vai apresentar o  hatch Voleex, a picape Steed 5 e o Kulla, um conceito voltado para a cidade.

Já outras representantes do mercado asiático como a Honda, a Subaru, a Suzuki e a Mazda ficarão de fora neste ano. Outra que não participa desta edição é a General Motors. A BMW e a Mini não participam desde 2008. Jaguar, Saab e Lamborghini nunca estiveram presentes. Mesmo assim em 2008, a mostra recebeu 970 mil visitantes.

Siga o Blog Contagiros no:

Conheça a origem de algumas das marcas de carros mais famosas do mundo

novembro 22, 2010 Deixe um comentário

Alguém adivinha a marca dos carros a frente? Se a marca hoje não é tudo, ela representa o DNA de um carro e traz em si todo um conceito e uma história.

Os emblemas dos fabricantes de automóveis são mais do que simples símbolos de identificação das marcas. Qual seria é o significado das marcas?

A maioria deles traz embutidos diversos aspectos da história da marca, capazes de aguçar a curiosidade dos aficionados por carros.

Os logotipos acompanham o surgimento das primeiras fábricas de automóveis, no início do século passado. Como escuderias, agremiações esportivas e outras associações, os primeiros fabricantes de automóveis não dispensavam um símbolo de identificação do modelo, seguindo uma tradição surgida na Idade Média, como os brasões nobiliárquicos.

Veja o significado dos que mais ficaram marcados na história do automóvel:


Audi: As quatro argolas unidas representam as marcas alemãs que formaram a Auto Union, fundada em 1947. São elas: Horch, Audi, Wanderer e DKW. No dia 1º de janeiro de 1985, a Auto Union passou a se chamar Audi AG, com sede empresarial em Nekarsulm, na Alemanha.

Alfa Romeo: O símbolo é composto pela bandeira com a cruz vermelha (brasão da cidade de milão) e pela serpente devorando um homem (símbolo da família real milanesa). O nome do fabricante italiano, fundado em 1910, é a combinação da sigla A.L.F.A (Anonima Lombarda Fabbrica Automobili) com o sobrenome do engenheiro Nicola Romeo, fundador da marca.

BMW: Representa uma hélice de avião, nas cores azul e preta. Foi criada depois que os irmãos Karl Rath e Gustav Otto conseguiram permissão do governo alemão para produzir motores de avião, em 1917. O primeiro carro a ter o símbolo da marca alemã foi o modelo Dixi 3/15, de 1928. BMW é a abreviatura de “Fábrica de Motores da Bavária” (Bayerische Motoren Werk).

Chevrolet: Diz a lenda que o logotipo em forma de gravata borboleta foi baseado na ilustração do papel de parede de um hotel em Paris onde um dos fundadores da marca, William Durant, teria se hospedado, em 1908. Durant guardou a amostra na carteira para usá-la como símbolo da marca de automóvel que fundou em parceria com o piloto Louis Chevrolet.

Chrysler: A antiga estrela de cinco pontas, formada a partir de um pentágono com cinco triângulos, representa a precisão da engenharia. O logo atual é um escudo com asas, que já havia sido foi adotado entre as décadas de 30 e 50.

Citroën: Os dois “V” invertidos, conhecidos na França como ” Deux Chevron”, simbolizam a engrenagem bi-helicoidal criada pelo engenheiro Andre Citroën, fundador da marca francesa.

Dodge: O búfalo simboliza a cidade de Dodge, localizada no estado de Kansas (EUA), no oeste norte-americano.

Ferrari: O cavalo preto empinado sobre o fundo amarelo era usado no avião de Francesco Barraca, piloto de caça italiano morto na Primeira Guerra Mundial. A pedido da mãe de Barraca, o comendador Enzo Ferrari passou a adotar o emblema em seus carros a partir de 1923.

Fiat: A sigla em letras brancas sobre fundo azul significa Fábrica Italiana de Automóveis de Turim.

Ford: O símbolo oval com a assinatura de Henry Ford permanece quase inalterado desde a fundação da empresa, em 1903. Hoje ele inspira o desenho das grades dos carros da marca.

Jeep: Marca norte-americana cuja origem vem da pronúncia, em inglês, da sigla G.P (General Purpose), utilizada para identificar os modelos destinados a vários tipo de uso.

Lamborghini: O touro que aparece no símbolo dos esportivos italianos é uma homenagem do fundador da marca, Ferruccio Lamborghini, às lutas de touro, pelas quais era fanático. Tanto que os carros da marca (Diablo e Murciélago) têm nomes de touros famosos.

Maserati: O logotipo da marca italiana representa o tridente de Netuno, símbolo da cidade de Bolonha. A fábrica foi fundada em 1919 pelos irmãos Carlo, Bindo, Alfieri, Ettore e Ernesto Maserati.

Mercedes-Benz: A estrela de três pontas representa a fabricação de motores para uso na terra, água e mar. Surgiu depois que Gottlieb Daimler enviou cartão postal para sua mulher, dizendo que a estrela impressa no cartão iria brilhar sobre sua obra.

Mitsubishi: Um diamante de três pontas que remete à resistência e preciosidade. O símbolo veio do nome da marca: “Mitsu” significa três em japonês; “Bishi”, diamante.

Nissan: A moldura azul (cor do céu e do sucesso na cultura japonesa) e um círculo vermelho ao fundo (que representam a luz do sol e a sinceridade) remetem ao provérbio “sinceridade leva ao sucesso”. Nissan significa “indústria japonesa”.

Peugeot: O leão estilizado, que representa a “qualidade superior da marca” e homenageia a cidade de Lion (França), é usado desde 1919. Desde então, o logotipo sofreu sete modificações.

Porsche: São dois brasões sobrepostos – o da região de Baden-Württemberg e o da cidade de Stutgartt (o cavalo empinado), sede da marca alemã. A marca adotou o símbolo a partir de 1949.

Quadrifoglio: O trevo de quatro folhas dos esportivos da Alfa Romeo é o amuleto usado pelo piloto Ugo Sivocci, considerado herói da marca depois de ter morrido em um acidente, em 1923, no circuito de Monza (Itália). A partir daquele ano, todos os carros de corrida passaram a ter esse logotipo na carroceria.

Renault: O losango parecido com um diamante foi adotado em 1925, para sugerir sofisticação e prestígio. Desde então, teve quatro mudanças de visual. O primeiro símbolo, de 1898, eram dois “R”, em homenagem aos irmãos Loiuis e Marcel Renault, fundadores da marca francesa.

Rolls Royce: Os dois “R” do logotipo eram estampados em vermelho. Com a morte de seus dois fundadores, Charles Rolls (1910) e Frederick Royce (1933), as letras passaram a ser grafadas em preto, em sinal de luto.

Saab: Uma das marcas sob controle da GM, a sueca Saab começou a fabricar aviões em 1938. O nome vem de Svenska Aeroplan Akteebolaget. A produção de automóveis começou em 1959. O logotipo circular tem um animal mitológico com cabeça de águia e garras de leão, símbolo da vigilância. O azul de fundo é a cor da marinha.

Subaru: Na língua japonesa, Subaru significa “plêiade” (conjunto de estrelas). Isso explica a constelação adotada como logotipo da marca.

Volvo: O polêmico logotipo da marca sueca (que hoje é controlada pela Ford) é o símbolo da masculinidade. Por esse motivo já foi muito contestado por movimentos feministas na Europa.Veja outras matérias interessantes do Blog Contagiros em: 

%d blogueiros gostam disto: