Archive

Archive for the ‘Crossovers’ Category

7 Lugares da GM – Nova Captiva e Orlando Roubaram a cena em 2011 na Europa. Faça suas escolhas!

Orlando da Chevrolet vendida em portugal 2012

E como esta semana estamos falando de várias opções de Minivans, SUV’s e carros pra família é pertinente falar de dois modelos específicos, só que desta vez carros que chamam a atenção de nossos irmãos portugueses.

A Nova Captiva e a Minivan Orlando da GM Européia tem feito sucesso no mercado de Portugal. Desde o lançamento do nova versão da Captiva e o lançamento do monovolume de 7 lugares, o Orlando, em maio de 2011, a empresa aumenta significativamente sua participação nos dois segmentos. Na somatória dos dois modelos foram mais de 42.000 unidades vendidas somente neste mercado.

Dois estilos, para públicos distintos, mas aonde a GM quer chegar com eles?
Veja abaixo um pouco mais sobre cada um e faça sua escolha!

NOVA CAPTIVA 2013

No mercado de Portugal desde 2006, a Captiva já vendeu mais de 140.000 unidades e teve uma reformulação completa realizada no ano passado. Não foram poucas as mudanças do modelo que completa 1 ano de vendas daqui há alguns dias.

Chevrolet-Captiva-vendida em Portugal-2012

Toda a frente do carro foi remodelada em 2011, dando destaque maior ao logo da GM ao centro, faróis mais retos e um pouco menores do que no modelo anterior. A versão ganhou também piscas nos espelhos retrovisores, tendência quase unânime no mercado e rodas mais largas dando um ar mais robusto ao SUV.

A GM Captiva possui em seu interior, instrumentos do painel em tons azuis, computador de bordo, além dos recursos exclusivos como o sistema de acionamento elétrico do freio de mão, ligações Bluetooth que também são de série em todos os modelos. Os que possuem sistema de navegação por GPS é possível a instalação do sensor de estacionamento traseiro.

O espaço interno é um dos destaques do modelo que permite uma das melhores sensações de conforto entre os modelos do segmento.

Assim como o Monovolume Orlando, a Captiva possui também capacidade para até 7 lugares.

A motorização da Captiva tem dois níveis de potência de 163 CV para as versões de tração dianteira e 184 cv para tração 4×4. Essa segunda motorização faz com que o modelo chegue a mais de 200km/h.

Um dos itens que também chamou a atenção foi, que mesmo com o aumento do torque os modelos da Captiva atuais são mais econômicos do que os anteriores, além do câmbio manual ter passado de 5 para 6 marchas.

Chevrolet-Captiva-vendida em Portugal-2012 - novo modelo lançado em 2011 detalhes do motor

Mas, a pergunta fica. Vale a pena ter uma Captiva em Portugal? A julgar pelos preços, que partem de 34.000 euros e podem chegar a pouco mais de 50.000 euros para a versão automática 4×4, realmente a compra é excelente. Pena que no Brasil e América Latina não temos preços tão convidativos.

Nova_Captiva_7 lugares_Portugal

Veja abaixo as versões existentes da Captiva vendida em Portugal:

2.2 VCDi Seven (163cv)
2.2 VCDi Seven Xtreme (163cv)
2.2 VCDi Seven Xtreme Automatic (163cv)
2.2 VCDi 4×4 LTZ (184cv)
2.2 VCDi 4×4 LTZ Automatic (184cv)

Minivan Orlando Chevrolet vendida em portugal 2012 detalhes da frente

GM ORLANDO DE 7 LUGARES

Uma outra opção para quem deseja um carro mais robusto com 7 lugares é o Orlando, que transita na faixa dos Monovolumes. Em Portugal, seus concorrentes diretos são o Ford C-Max, a Grand Picasso e o Mazda 5.

Minivan Orlando Chevrolet vendida em portugal 2012 detalhes do motor

O que chama a atenção para o Orlando é que a GM soube se colocar num patamar acima de motorização e presença, como o motor top da categoria com 2.0 VCDi de 163 cv, mas de maneira astuta, colocando o veículo num patamar de preços inferiores. Pronto, foi o que faltava no mercado, alguém para cutucar a concorrência.

Minivan Orlando Chevrolet vendida em portugal 2012 detalhes do interior

Por dentro, o carro tem diversos acessórios de fábrica com ligações USB e MP3, seis airbags, ar condicionado, vidros elétricos e controle de estabilidade, além do sistema Isofix e bancos aquecidos.

Minivan Orlando Chevrolet vendida em portugal 2012 detalhes da traseira

O interior é mais refinado e com bancos relativamente maiores que seus concorrentes, permitindo também, maior conforto para passageiros. A proposta da dirigibilidade do Orlando vem da herança americana e a sensação de dirigir é mais sutil.

As rodas mais largas também chamam a atenção. E, na Europa, a GM foi feliz em propor o Monovolume com rodas de 18 polegadas. O carro é cerca de 100 kg mais pesado que seus concorrentes diretos, o que não chega a ser um problema. Por incrível que pareça, o Orlando ganha na velocidade final e na aceleração.

orlando Chevrolet vendida em portugal 2012 detalhes da familia

Motor mais potente, mais pesado, mais rápido e mais barato, já seriam bons motivos para adquirir um. Na Europa, porém, ele ganhou um argumento a mais. Como é um veículo monovolume, mas robusto não pode ser evidenciado efetivamente como um carro família e, portanto, suas vendas têm estendido para outros tipos de utilização.

O carro parece ter caído nas graças do público de Portugal. Somente em 2011 foram registrados mais de 20.000 unidades vendidas. Isso porque estamos em plena crise europeia.

orlando Chevrolet vendida em portugal 2012 detalhes 2

A não ser que os concorrentes mudem, a sensação que a Orlando passa, é de que seu reinado ainda deve durar um bom tempo.

Veja mais sobre os modelos de Portugal no link abaixo:

http://www.chevrolet.pt/modelos/suvs-crossovers/

Veja mais sobre os modelos também no site oficial do Contagiros

Conheça a Crossover Durango da Chrysler que poderá ser mais modelo que chega ao Brasil nos próximos meses

Dodge durango que poderá ser vendida no Brasil em breve detalhes da traseira

Segundo apurado em alguns blogs da área como o MotorDream, as investidas no país da Chrysler após ter sido adquirida pela Fiat parecem que devem começar a gerar novos frutos em menos tempo do que se imagina.

Com a boa receptividade da Journey e as mudanças no modelo Jeep Grand Cherokee em solo nacional, a bola da vez será o novo Durango, um SUV que será rebatizado de Crossover no mercado nacional, poderá ser visto em breve no Salão do Automóvel de São Paulo 2012 em outubro.

Dodge durango que poderá ser vendida no Brasil em breve detalhes da frente

SAIBA MAIS SOBRE A NOVA DURANGO QUE SERÁ MOSTRADA NO SALÃO DO AUTOMÓVEL DE SÃO PAULO EM OUTUBRO DE 2012 E CLIQUE AQUI PARA VER ESTAS NOVIDADES DIRETAMENTE NO BLOG CONTAGIROS

Trax será o nome que a Chevrolet escolheu para o concorrente da Ecosport e Duster em 2013

chevrolet trax 2013 foto oficial do modelo que poderá ser visto no salão de paris 2012

Após suspense quanto a escolha definitiva de possíveis nomes para um novo utilitário esportivo mundial, ele se chamará Chevrolet  Trax. Anteriormente o nome sugerido tinha sido Enjoy, bem sugestivo inclusive, mas parece que a escolha desta vez é definitiva.

O modelo poderá ser visto ao vivo somente no próximo Salão de Paris 2012 que ocorre em setembro deste ano. Acima uma foto do primeiro Trax exibido como conceito em 2007.

Clique no link e veja como na verdade o nome Trax já existia desde 2007 e saiba qual foi o modelo que impactou no design da versão atual no Blog ContaGiros

Santa Fé com leve reestilização começa a ser vendida na Europa em 2012

dezembro 10, 2011 Deixe um comentário

O ano de 2012 ainda não é o ano da reestilização mais profunda que a Santa Fé da Hyundai deve passar. Isso só deve ocorrer em 2013, quando o modelo terá sua terceira geração apresentada.  Enquanto o modelo totalmente novo não chega a marca apresentou modelo que teve apenas mudanças pontuais, concentradas principalmente na dianteira, para dar seus últimos suspiros na Europa.

As alterações se restringiram aos novos para-choques com apliques em cinza, grade dianteira com detalhes em cromados, filete cromado sob o suporte de placa traseiro, e as novas rodas de liga leve de18 polegadas com face prateada. A variante do Santa Fé  equipada com câmbio automático recebeu reforço do assistente de frenagem, que age em locais desnivelados e íngremes.

Por dentro, o Hyundai adotou novos materiais e volante com aquecimento, sistema multimídia renovado, e a alavanca da transmissão foi revista.

O modelo está disponível em versões com motor V6 2.4 a gasolina de 174 cv e 2.2 a diesel de 197 cv, com tração dianteira ou integral e câmbio manual ou automático, ambos de seis velocidades.

O preço do Santa Fe 2012 é a partir de 29,7 mil euros (R$ 71,5 mil) para o modelo a gasolina e 32.810 euros (R$ 79 mil) a diesel. Preços estes vendidos lá na Europa.

Renault disponibiliza Stepway automático com adicional de R$2.500

novembro 8, 2011 Deixe um comentário

A Renault liberou esta semana mais um atrativo na linha Sandero. Assim como já ocorria com o Renault Sandero Privilège, o Stepway também ganha a opção de transmissão automática. Com esse item, o modelo Stepway, terá preço sugerido de R$ 47.490, R$ 2,5 mil a mais que o equivalente com transmissão manual. Essa caixa automática tem quatro marchas, permite trocas sequenciais e é autoadaptável, ou seja, faz as trocas de marcha conforme o estilo do motorista.

A transmissão tem ainda um recurso para dirigir em pisos de baixa aderência como lama ou grama molhada. Acionado por um botão à frente da alavanca do câmbio, o dispositivo permite que o veículo saia em segunda marcha em vez de primeira. O Sandero Stepway tem garantia de três anos ou 100 mil quilômetros, o que ocorrer primeiro.

O Sandero Stepway é equipado com motor 1.6 de 16 válvulas, que rende até 112 cv quando abastecido com etanol.

O único opcional adicional disponível é o Pack segurança + Couro, que adiciona ao pacote original itens como duplo airbag, freios ABS, 3º encosto de cabeça traseiro e revestimento dos bancos e do volante em couro. O custo é de R$ 3.400,00, que elevam o preço final do Stepway automático para R$ 50.890 ou R$ 51.850 com pintura metálica (R$ 960,00).

A única coisa ruim é que um carro como ele já poderia ter um câmbio com pelo menos 5 marchas afim de gerar uma economia de combustível, certo Renault?

Finalmente ela chegou ao mercado, a Evoque da Land Rover, o mais esperado lançamento da marca nos últimos anos

outubro 29, 2011 Deixe um comentário

Rnge Rover Evoque o carro mais bonita da marca a ser lançado em Novembro

Não é falso o título. Não só um dos mais aguardados lançamentos da Land Rover no Brasil e no mundo. Nós do blog contagiros conhecemos ao vivo o modelo no último Salão do Automóvel 2010 de São Paulo e após fotos, e olhar de perto o modelo, afirmamos, o carro é maravilhoso. Consideramos o carro mais bonito do Salão naquele ano.

Para se ter uma idéia de como essa informação é compartilhada também pela marca a Land Rover  mexeu até na rotina da fábrica de Halewoodm na Inglaterra. Antes reinando por lá, o Freelander abriu espaço ao colega: a cada 3 Evoque, produz-se 1 Freelander. A novidade, inclusive, influenciará os novos rumos estéticos da empresa: os próximos modelos da Land Rover tentarão parecer com o Evoque.

O crossover Ranger Rover Evoque deve começar a ser vendido no Brasil na próxima semana. Pelos preços apresentados, nào duvide se o volume de vendas fora além das expectativas. Eu explico, a princípio esperava-se que o modelo chegasse ao Brasil por mais de R$250.000, porém a montadora abriu os valores, só que quase 100 mil a menos.

Os preços que partem de R$ 164.900, caso da versão Pure de 5 portas;  com 3 portas, o modelo vai a R$ 167.900. Acima desta vem a versão Dynamic de 5 portas, por R$ 182.900, e Dynamic de 3 portas, por R$ 167.900. A configuração topo de linha, Prestige, vai de R$ 182.900 a R$ 231.900, quando equipada com o pacote Tech.

O carro tem como uma de suas principais missões atrair novos clientes para a marca. A expectativa da Land Rover é que o lançamento responda por 40 % das vendas, chegando a 4.800 emplacamentos no primeiro ano de comercialização. Seus principais alvos serão BMW X1, Volvo XC60, Audi Q5 e o futuro Audi Q3. Vinicius Frata, gerente de Produto da marca, acredita ainda que o Evoque pode ganhar a preferência de ex-donos de hatches premium e sedãs.

A gama de motores do Evoque é reduzida: 2.2 turbodiesel de 150 ou 190 cavalos (dependendo da configuração) e 2.0 turbo a gasolina, de 240 cv, único ofertado no mercado brasileiro – assim como a transmissão automática de seis velocidades.

Abaixo um vídeo oficial de como foi o lançamento do modelo Range Rover Evoque a cerca de 1 ano atrás na Inglaterra

Renault lança série especial do Logan, começa as vendas da Duster 2012 e anuncia investimento de mais de R$ 1,5 bilhão em fábrica no Paraná

setembro 29, 2011 Deixe um comentário

A Renault quer aproveitar o bom fluxo de vendas e visibilidade da marca e o cardápio de notícias está recheado esta semana.

No caso do Logan por exemplo a marca apresentou esta semana a série especial Avantage. Com 2,6 mil unidades, a edição chega por R$ 31.110 e oferece, além dos acessórios da versão de entrada Authentique, vidros dianteiros elétricos, trava elétrica com sistema CAR, painel de instrumentos com grafismo diferenciado e iluminação do porta-luvas.

No exterior, o modelo ganha o logotipo da série na coluna B e friso lateral na cor da carroceria. O motor é 1.0 16V Hi-Flex, o mesmo da configuração de entrada da linha. Ar condicionado é o único opcional disponível, por R$ 2,5 mil. O modelo mantém também a garantia de três anos.

Lançamento do Duster

Após um longo tempo de maturação e indefinição sobre o seu lançamento, esta semana modelos do novo Duster Renault, feito em parceria da Nissan, já pode ser visto em algumas concessionárias da marca. Ele chega ao mercado  como principal rival do Ford Ecosport, que há muito tempo já lidera em seu segmento no mercado de automóveis. O carro vem equipado com um motor 1.6 de 110/115cv e 2.0 de 138/142cv. Seu câmbio é um manual ou automático de cinco marchas e tração 4×4.Em sua parte externa, faróis grandes, pneus altos e reforçados, grades com frisos entre outros acessórios.

Em seu interior um material todo em plástico, o que o torna muito parecido em termos de qualidade a concorrência. O preço do Duster está entre R$51 mil a R$70 mil.

Numa breve consulta a concessionárias da Renault de São Paulo e do Rio de Janeiro, foi possível descobrir que o carro já se encontra disponível para a compra. Em pelo menos duas revendas contatadas, o jipinho podia ser adquirido “em todas as versões e várias cores”.

O Duster será vendido em seis versões. A gama de motores inclui um 1.6 16V com potência de 115 cavalos com etanol e 110 cv com gasolina, a 5.750 rpm. O torque dessa unidade é de 15,5 kgfm com etanol e 15,1 kgfm com gasolina a 3.750 rpm.

Há também um motor 2.0, bicombustível, destinado às versões mais caras. Essa unidade tem potência de 142 cv com etanol e 138 cv com gasolina a 5.500 rpm e torque máximo de 20,9 kgfm com etanol e de 19,7 kgfm com gasolina, alcançados a 3.750 rpm.

Todas as versões 1.6 são equipadas com câmbio manual, de cinco marchas. Já as 2.0 manuais possuem uma transmissão de seis marchas, enquanto o 2.0 automático conta com uma caixa de quatro velocidades. A tração 4×4 está disponível apenas na versão 2.0 equipada com câmbio manual. Nela há, inclusive, diferenças na arquitetura da suspensão traseira do carro. Semi-independente nas versões 4×2, ela é Multilink na 4×4. O porta-malas também é menor no Duster com tração integral: 400 litros, contra 475 litros nos demais.

O lançamento oficial vai acontecer exatamente no dia 05 de Outubro, quando o presidente da marca fará um comunicado no Paraná, conforme abaixo.

Investimentos da Renault no Brasil devem chegar a cerca de R$1,5 bilhões

A expectativa está sendo tão favorável a marca que no próximo dia 05 de outubro, que Carlos Ghosn, presidente da Renault / Nissan terá uma audiência com o atual governador do Paraná, Beto Richa, no Palácio Iguaçu. No evento ele fará o anúncio oficial de novos investimentos da Renault no Complexo Ayrton Senna, em São José dos Pinhais, onde a empresa já produziu mais de 1 milhão de veículos desde 1998.

Segundo reportagem publicada na quarta-feira, 28, pelo diário paranaense Gazeta do Povo, o aporte projetado chega a R$ 1,5 bilhão até 2015, destinado a aumento da capacidade de produção, desenvolvimento de novos produtos e a instalação de um centro tecnológico de engenharia para as Américas.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Renault confirmou que o executivo estará no Paraná nos próximos dias 4 (lançamento do Duster em Foz do Iguaçu) e 5 (encontro com o governador em Curitiba seguido de evento na fábrica). Depois Ghosn teria agenda a ser preenchida por negócios da outra divisão da Aliança, a Nissan. Ele deverá seguir para o Rio de Janeiro, onde provavelmente fará anúncio da nova fábrica da marca japonesa no Brasil.

Incentivo ao crescimento

Com os novos investimentos, a fábrica paranaense da Renault poderá elevar sua capacidade de produção dos atuais 250 mil veículos/ano para além das 300 mil unidades. A planta já trabalha em três turnos e deverá fechar este ano com pouco mais de 200 mil automóveis e comerciais leves produzidos. Assim os aportes darão suporte ao plano de expansão da Renault no Brasil, cujas vendas em 2011 crescem ao ritmo de 20% sobre 2010, assegurando participação de mercado de 5,5%, como quinta marca mais vendida. Com isso, o País tronou-se o terceiro maior mercado da fabricante no mundo, que tem ambição de abocanhar 8% dos emplacamentos até 2016.

Com a assinatura do protocolo de intenções com o Estado do Paraná na próxima semana, a Renault adere ao programa de incentivos estadual que prevê a prorrogação do prazo de recolhimento de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), em porcentual ainda a ser divulgado – a fabricante de caminhões Paccar, por exemplo, recebeu desconto durante oito anos de 90% do tributo para instalar fábrica em Ponta Grossa.

Ainda segundo a reportagem do jornal Gazeta do Povo, nas negociações para receber os incentivos e confirmar os novos investimentos, a Renault prometeu antecipar o pagamento do ICMS que foi prorrogado como benefício desde quando instalou a fábrica no Paraná, comprometeu-se a exportar e importar 90% dos seus veículos pelo Porto de Paranaguá – a empresa faz boa parte de suas importações pelo Porto de Vitória (ES), onde recebe desconto de ICMS para fazer essas operações – e garante investimentos por pelo menos mais uma década e permanência no Estado por no mínimo 20 anos.

Até o fim de 2010 o Paraná respondeu por 11,6% da produção nacional de veículos, com quatro fábricas de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus (Renault, Nissan, Volkswagen e Volvo), duas de motores (Fiat e Renault) e duas de máquinas agrícolas e de construção (CNH e Caterpillar). A essas unidades se juntará mais uma planta de caminhões, a Paccar/DAF, que deve começar a produzir em Ponta Grossa a partir de 2013.

%d blogueiros gostam disto: