Arquivo

Archive for the ‘Chery’ Category

Fábrica da Chery começa a ser construída em Jacareí – SP

julho 20, 2011 1 comentário

Até o Governardor Geraldo Alckmin participou junto com representantes da Chery China que inauguraram a pedra fundamental em Jacareí

Se alguém dissesse a 10 anos atrás que começaríamos a andar de carros chineses e que teríamos pelo menos meia dúzia de concorrentes da safra de “novos orientais do mercado”, os Chineses no Brasil, certamente diriam que eu fiquei louco, certo?

Pois é… faço aqui uma previsão um tanto visionária: Japoneses, Coreanos e principalmente chineses terão mais de 50%do mercado em menos de 10 anos. Não sabemos se irá acontecer, mas é o que esperam alguns orientais como em uma das frases que o presidente da Chery Automobile, Yin Tongyue fez ontem durante a cerimônia de lançamento da pedra fundamental da cidade de jacareí no estado de São Paulo. “Esperamos que o povo de Jacareí e de São Paulo cuide da Chery assim como uma mãe cuida de seus bebês.”.

A planta começa a ser construída no começo de 2012 e ocupará 400 mil metros quadrados, em um terreno doado pela prefeitura de 1 milhão de metros quadrados, cuja escritura Tongyue recebeu nesta terça-feira, 19, das mãos do prefeito de Jacareí, Hamilton Ribeiro Mota.

Ali a empresa começa a executar o seu maior investimento já feito fora da China, de US$ 400 milhões, para erguer a primeira unidade de produção completa além de suas próprias fronteiras nacionais – todas as outras 12 plantas da Chery existentes no exterior fazem apenas montagens de veículos em CKD e SKD. Tongyue revelou que todos os recursos a serem investidos na fábrica brasileira virão de seu país de origem, parte do caixa próprio da empresa e parte de financiamento do Banco da China.

Globalização no Brasil

“Não há nenhuma empresa do ramo automotivo no mundo que não esteja de olho no Brasil”, disse o executivo, para justificar o interesse da Chery em ter escolhido o País para intensificar seus esforços de globalização, que estão apenas começando, mas em ritmo acelerado. A fabricante estatal foi fundada em 1997 e já é a maior exportadora chinesa do setor, respondendo por 40% de todos os embarques de veículos, com presença em 80 mercados e projeção de produzir 800 mil unidades este ano, sendo 128 mil para exportação. A Chery é a quarta marca de produto chinês mais lembrada no mundo – e agora quer ser bem falada no Brasil.

“Queremos ser uma marca conceituada no Brasil. Por isso também vamos ter aqui um centro de desenvolvimento”, destacou Tongyue, lembrando que a Chery é atualmente a maior geradora de patentes do setor automotivo chinês e quer ser um ator global com qualidade reconhecida. Assim o País abrigará o terceiro centro de engenharia da Chery fora da China – os outros dois estão na Europa e Austrália.

Quando a planta estiver produzindo a todo vapor, a partir de 2014, deverá empregar cerca de 4,5 mil pessoas. Luis Curi, CEO da Chery Brasil, estima que esse número pode ser multiplicado por cinco ou seis na cadeia completa de fornecedores de suprimentos e serviços.

Veja abaixo como será a nova fábrica da Chery no Brasil


 

Anúncios

Nova S18 da Chery é flagrada em São José dos Campos com características idênticas ao modelo X1 vendido na China

Uma mistura de Eco sport, Idea, Tiggo crescido  e outros. Pelo menos é o que parece ao vermos o modelo S18 da Chery exibido hoje no site da Auto Esporte.

A Chery, uma das primeiras marcas chinesas a fincar bandeira no Brasil, se prepara para mais um lançamento. Essa novidade será será o modelo S18, flagrado pelo  internauta Clayton Guimarães em São José dos Campos (SP), com placas verdes de teste da cidade de Salto (SP), onde fica a sede da marca chinesa no Brasil enquanto a fábrica em Jacareí (SP)não fica pronta. O S18 foi mostrado no Salão do Automóvel, em outubro do ano passado, e deverá chegar às lojas no fim do ano com motor 1.3 de 83 cavalos.

O carro é um compacto com apelo fora de estrada. “O interior demonstra a busca da Chery por uma identidade própria, com direito a ousadias na disposição dos itens do painel de instrumentos e nos botões”, relatou o repórter Alberto Cataldi da revista Auto esporte.

Com o mesmo motor do utilitário esportivo Tiggo, o S18 se mostrou um pouco mais ágil por ser mais leve. “O resultado é um compacto que responde bem nas acelerações e perde menos tempo nas retomadas. O que atrapalha a experiência é a falta de estabilidade, resultado direto da distância do solo. Fazer uma curva mais fechada não transmite segurança e as irregularidades do solo chegam à cabine com força”, concluiu Cataldi depois de ter dirigido o carro.

Por enquanto nem na matéria, nem na internet se fala de preço, mas com certeza ele ficará na faixa de uns R$42.000,00 no máximo, fazendo um comparativo com outros modelos da marca e de outras “novas orientais do mercado”


Conheça a Chery e o modelo QQ da marca que chega em março e deverá incomodar a concorrência

janeiro 24, 2011 2 comentários

Para aqueles que ainda não sabem, a Chery, marca chinesa que estreou no Brasil em 2009, está com um de seus modelos quase prontos para entrar de vez no mercado nacional.

Quem é a Chery no mundo?

Ok, mas quem é a Chery, que tanto se fala hoje no país, como uma das primeiras marcas a aportar em solo brasileiro? Ela foi fundada em 1997 para estimular a economia da região de Wuhu,na China  tendo sido uma iniciativa do governo local. Tendo encontrado dificuldades para obter licenciamento que autorizasse a venda de seus modelos em toda a China, a empresa foi salva em virtude de um pedido de produção de táxis feito pelo governo local (seu único acionista à época). Em 2001 a Shanghai Automotive Industry Corporation (SAIC) passou a deter participação na empresa, o que facilitou a distribuição da sua produção.

Em 2001/2002 a Chery contratou vários profissionais que deixaram a Daewoo em virtude do processo de falência enfrentado por ela. Ocorre que estas pessoas transferiram para Chery mais que sua força de trabalho, tendo levado também projetos inteiros de modelos da Daewoo. Como conseqüência, a Chery produz 2 modelos (Chery QQ e Chery Oriental Son) que são idênticos a modelos da GMDAT (Daewoo Matiz e Daewoo Magnus).

Sediada em uma área de aproximadamente dois milhões de metros quadrados na cidade de Wuhu, província de Anhuí, a Chery possui mais de 15 fábricas construídas ou em processo de construção e emprega mais de 22 mil funcionários.

A Chery alcançou, em pouco tempo, posição de destaque na indústria automotiva chinesa. Logo em seu primeiro ano de participação no setor, em 2000, a empresa conseguiu a impressionante marca de 28 mil unidades vendidas na China.

Dez anos depois do lançamento dos primeiros modelos da marca, é líder em crescimento e campeã de vendas entre as montadora 100% chinesas, com o total de 360 mil carros comercializados em 2008.

No Brasil

Por enquanto a marca está instalada no município de Salto, interior de São Paulo, onde mantém sua sede administrativa e ocupa uma área de 100 mil metros quadrados e conta com escritórios para os executivos da montadora, área administrativa, show room e estoque de peças. O Chery Tiggo, um SUV com motor 2.0 a gasolina, 16 válvulas, 135 cv, câmbio mecânico e tração 4×2, foi o primeiro modelo da companhia lançado em território nacional. A Chery atualmente negocia com o Governo de São Paulo a instalação de uma fábrica na cidade de Jacareí, a previsão é que a fábrica esteja pronta e operando em 2013.

Vamos ao que interessa

O foco na prática desta matéria foi de levantar uma lebre, mais precisamente um ponto de interrogação na cabeça dos consumidores. Valerá a pena comprar um modelo Chinês. O momento da discussão será o lançamento em março do modelo Chery QQ que chega ao mercado com: direção hidráulica; ar-condicionado; rádio com CD/Player e entrada (mini-)USB; bancos traseiros rebatíveis; limpador do vidro traseiro; luzes de neblina; faróis com regulagem de altura; vidros, travas e espelhos retrovisores elétricos; alarme e travas de porta; duplo airbag frontal; cintos de segurança dianteiros com pré-tensionador; freios dianteiros a disco com ABS (antiblocante) e EBD (distribuição eletrônica de frenagem); sensor de ré com aviso sonoro e gráfico.

Tudo isso segundo informa a própria marca, custará perto de R$ 22 mil, quando o subcompacto QQ for oficialmente lançado no Brasil.

Mesmo completo, o QQ vai brigar pelo posto de carro mais barato do país (e obtê-lo, se cumprir todas as promessas). Atualmente, a disputa fica entre o rodado (atravessa sua quarta década de existência) e espartano (em matéria de equipamento) Fiat Mille, fabricado no Brasil, e um outro chinês, o Effa M100, que chega ao Brasil via Uruguai e é mais famoso por uma dupla falta de estrutura: de segurança e da rede pós-venda. Na Europa, o QQ desbancou os modelos da romena Dacia (que aqui no Brasil é mãe da Logan/Sandero da Renault) da posição de veículos mais em conta.

Oficialmente chamado de QQ 3 (há diversos QQ na China), o carrinho já foi mostrado ao público brasileiro durante do Salão do Automóvel de São Paulo, em outubro passado. No Brasil, deve ser conhecido mesmo como QQ, embora a importadora ainda esteja definindo qual emblema adornará sua lataria (há ainda a chance de ele ostentar o 1.1, alusivo à motorização).

Ele mede apenas 3,5 metros de comprimento, 1,48 m de largura e 1,49 m de altura, com 2,34 m de entre-eixos. Comparando, o QQ é menor, mais estreito e menos espaçoso que Ford Ka e Mille: 3,83 m, 1,64 m e 2,45 m para o Ford, e 3,69 m, 1,54 m e 2,36 m para o Fiat.

Seu motor de 1,1 litro a gasolina fornece 68 cavalos de potência a altos 6.000 giros, com torque de 9,17 kgfm entre 3.500 e 4.500 rpm. Os números parecem mirrados, mas o QQ só tem 890 quilos e, por isso, quase “voa” com o empurrão do propulsor austríaco. Na cidade, é ágil . A direção hidráulica é bastante leve e o QQ ainda conta com sensor de ré e uma espécie de indicador gráfico/métrico para mostrar por meio de barras vermelhas e verdes e com décimos de metro o quanto falta para chegar ao obstáculo/carro atrás.

Eles querem fazer de tudo para agradar não só a mulheres em busca de carros práticos e fáceis de manobrar, mas também a qualquer um que queira uma opção barata de primeiro ou segundo carro, que não pese no orçamento e que possa levar até quatro pessoas e alguma bagagem. Atualmente, a opção é buscar um modelo “pelado”, sem qualquer conforto ou diferencial. Com o QQ, a Chery quer repetir a estratégia traçada para o SUV Tiggo, o médio Cielo e o “altinho” Face, mas com mais ímpeto no “mais por menos”.

O objetivo é duplicar o nível de vendas da marca agora em 2011 e, no futuro, brigar forte no segmento de entrada — tudo por conta do QQ. O carro é um dos cotados para ser fabricado no Brasil a partir de 2013, ganhando motor flex antes disso. Será uma meta atingível ou ele morrerá na praia? O que as grandes montadoras pensam disso? Saberemos depois de março..

Siga o Blog Contagiros no:

Veja as 30 marcas internanacionais que estarão presentes no Salão do Automóvel 2010

setembro 22, 2010 Deixe um comentário

Acho justo dar crédito a certas matérias e como a tabela de lançamento de carros do Salão do Automóvel 2010 do site da auto esporte foi uma das mais completas que encontrei na web, decidimos reproduzí-la na íntegra.

Ela foi exibida na semana passada quando a Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva) divulgou os modelos das 30 marcas associadas que estarão presentes no Salão do Automóvel de São Paulo.

Lembrando que a maior feira automotiva da América Latina abre as portas ao público a partir do dia 27 de outubro.

As associadas à entidade expõem mais de 210 veículos no evento, dos quais 70 são lançamentos.Entre as principais confirmações estão o Aston Martin Rapide, a Ferrari 599 GTO, o Porsche Panamera V6 e o Maserati Award Limited Edition. As fabricantes chinesas também serão destaque este ano, com a estreia das novas marcas JAC Motors e Haima. Os modelos desta última devem começar a ser vendidos no mercado brasileiro em março de 2011.

Confira a lista dos modelos confirmados (em ordem alfabética pelas marcas), lembrando que esta lista demonstra apenas os importados:

Aston Martin Rapide V12
Aston Martin Rapide V12 (Foto: Divulgação)
Aston Martin

A grande estrela da marca no salão será o Rapide, o primeiro cupê quatro portas equipado com o motor V12 6.0 de 477 cavalos de potência que já equipa o DB9. O preço sugerido será de R$ 950 mil. No estande estarão presentes também o Vantage V8, DB9 V12 e DBS V12, todos já à venda no Brasil.

Audi A8
Audi A8 (Foto: Divulgação)
Audi

A fabricante alemã trará para a feira o A1, compacto que mira o mercado do Mini Cooper, o  superesportivo R8 Syder, o RS5 e o A8, o sedã de luxo da marca que começa a ser vendido em outubro. Os preços não foram revelados, mas a estimativa é que o A8 custe em torno de R$ 500 mil.

BMW X3 XDrive 35i
BMW X3 XDrive 35i (Foto: Divulgação)
BMW

A marca bavária afirmou que trará o  Active Hybrid 7 e a nova geração do SUV médio X3, que está mais de 8 cm mais comprido, 1,2 cm mais alto e 2,8 cm mais largo do que a geração atual. No Brasil será oferecida a versão XDrive 35i, com motor 3.0 a gasolina de 304 cv de potência máxima e 41 kgfm de força.

Benni Mini
Benni Mini (Foto: Divulgação)
Chana

A chinesa confirmou a estreia do Benne Mini, Alsvin (nas versões hatch e sedan) e a minivan Star. O destaque será a versão compacta do Benne que tem 3,52 m de comprimento e é equipado com motor a gasolina 1.0 de 51 cv. O preço estimado é de R$ 29 mil e inclui ar-condicionado, duplo airbag, vidro e travas elétricas e freios ABS, rádio CD Player e MP3.

Chery QQ
Chery QQ (Foto: Divulgação)
Chery

A também chinesa Chery, que já vende três modelos no Brasil, apresentará no salão o SUV Tiggo automático, Cielo hatch mecânico, Cielo sedan 1.8 automático, S18, S18D, A13A nas versões hatch e sedan e o subcompacto QQ, que mira o mercado do Mille, Ka e Celta e será oferecido por cerca de R$ 20 mil.

Jeep Grand Cherokee 2011
Jeep Grand Cherokee 2011 (Foto: Divulgação)
Chrysler

A linha 2011 do Jeep Grand Cherokee será o destaque no estande da marca norte-americana. O modelo será oferecido no país nas versões Laredo e Limited, ambas equipadas com o novo motor V6 3.6 de 280 cavalos e 35,4 kgfm de torque. Os preços partem de R$ 170 mil. Depois está prevista a estreia do modelo V8 5.7 de 356 cv.

Effa M100 linha 2010
Effa M100 linha 2010 (Foto: Divulgação)
Effa Changhe

A dona do M100 exibirá no evento a linha 2010 do hatch chinês, que agora é fabricado pela Suzuki. O compacto ganhará novos equipamentos de série, como direção elétrica, e terá o preço reajustado. Outra novidade é a picape média Plutos, também feita em parceria com a fabricante japonesa.

Ferrari 599 GTO
Ferrari 599 GTO (Foto: Divulgação)
Ferrari

A fabricante italiana confirmou a presença das suas duas novas “macchinas” no salão. A Ferrari 458 Italia foi apresentada em abril deste ano no Brasil, mas as vendas ainda não começaram. Já o 599 GTO, o carro de rua mais rápido da Ferrari, será visto pela primeira vez no país. A novidade tem 670 cv, acelera de 0 a 100 km/h em apenas 3,35 segundos e chega a velocidade máxima de 335 km/h.

Haima M2
Haima M2 (Foto: Divulgação)
Haima

A Districar, que importa os veículos da sul-coreana SsangYong e da chinesa Chana, passa a representar no Brasil a também chinesa Haima que terá inicialmente quatro modelos por aqui: o Haima 2 (M2), hatch com motores 1.3 e 1.5 e transmissão automática, o Haima 3 nas versões sedã e hatchback com motores 1.6 e 1.8 litro, o sedã Family 1.6 e o SUV S7 com motor 2.0.

Hatch JAC J3
Hatch JAC J3 (Foto: Divulgação)
JAC Motors

A Jianghuai Automobile Co., ou JAC Motors, é mais uma fabricante chinesa que aproveitará o Salão de São Paulo para estrear no Brasil. A marca será representada no país pelo grupo SHC, que é comandado por Sergio Habib, ex-presidente da Citroën. Por enquanto, serão apresentados apenas quatro modelos: J2, J3 (versão Sport e Turim), J5 (incluíndo uma versão híbrida) e o J6.

Novo Jaguar XJ
Novo Jaguar XJ (Foto: Divulgação)
Jaguar

O único representante da marca em seu estande será o novo XJ. A linha 2010 mudou o visual, principalmente a traseira. O sedã de luxo é equipado com motor V8 de 5.0 litros Supercharged que entrega 470 cavalos de potência e permite a aceleração de 0 a 100 km/h em 5,2 segundos. No mercado europeu os preços variam de R$ 170 mil a R$ 280 mil, sem impostos e taxas de importação.

Jinbei Topic
Jinbei Topic (Foto: Divulgação)
Jinbei

A fabricante chinesa, controlada pela CN Auto, confirmou a estreia de várias novidade no Brasil. A marca, que já vende as vansTopic, terá outras cinco versões do modelo e apresentará ainda a Splendor 7.

Kia Koup
Kia Koup (Foto: Divulgação)
Kia Motors

A sul-coreana Kia Motors já havia adiantado seis novidades que apresentará na feira. Estarão no estande o novo Sportage, o Soul com motor flex, o sedã Cadenza que é sucessor do Opirus, o Optima (a nova geração do Magentis) e o Koup e o Forte, que são as versões cupê e hatch do Cerato, respectivamente.

Koenigsegg CCXR E100Koenigsegg CCXR E100 (Foto: Divulgação)
Koenigsegg

A versão Platinuss Special do  superesportivo CCXR E100, dedicada à Platinuss importadora oficial da Koenigsegg no Brasil, será a atração no estande da marca. O  motor do modelo feito para o Brasil será alimentado 100% por etanol e ganhou 82 cavalos de potência passando para 1.100 cv. A aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 2,9 segundos e o modelo chega a 415 km/h.

Lamborghini Gallardo Superleggera 2011Lamborghini Gallardo Superleggera 2011 (Foto: Divulgação)
Lamborghini

A Lamborghini terá no salão a Gallardo LP570 4 Superleggera 2011. A nova versão tem 70 kg a menos e 10 cv a mais no motor V10 5.2 que entrega agora 570 cv. Do zero até os 100 km/h, o modelo leva 3,4 segundos. Os preços no país não foram revelados, mas sabe-se que esse será o carro mais caro da marca italiana.

Range Rover Evoque
Range Rover Evoque (Foto: Divulgação)
Land Rover

A marca britânica apresentará no país o Range Rover Evoque, Range Rover Vogue 2011 e o Land Rover Freelander 2. O Evoque, que será apresentado oficialmente no Salão de Paris, será o menor, mais leve e mais econômico Range Rover já produzido. Disponível nas versões 4×4 e 4×2, o modelo terá emissões de CO2 abaixo dos 130 gramas por quilômetro rodado.

Lifan
Lifan (Foto: Divulgação)
Lifan

A Lifan, fabricante chinesa, confimou a estreia da versão automática e elétrica do 620, o sedã 520, um utilitário esportivo e uma van. Das novidades, a que promete ser o grande destaque é o 620, um sedã do porte do Polo Sedan que traz de série ar-condicionado, freios ABS, airbag duplo e faróis dianteiros com LED’s. A estimativa é que o preço fique em torno de R$ 40 mil.

Maserati Awards EditonMaserati Awards Editon (Foto: Divulgação)
Maserati

A Maserati levará para a feira uma edição especial do Quattroporte que foi apresentada no Salão de Genebra. A  Awards Editon tem pintuta em tom pérola, novos cromados na carroceria, rodas de liga leve de 20 polegadas e pinças de freio da marca Brembo. O motor é o V8 4.7 de 439 cv da versão Sport GT S. As vendas no mercado europeu já começaram, mas os preços só são divulgados aos interessados no luxuoso.

Mini Countryman
Mini Countryman (Foto: AP)

Mini

A principal atração da Mini (marca da BMW) – é a versão 4X4 do compacto Mini Cooper, chamada de Countryman.  Apesar de off-road, o interior do modelo traz o mesmo requinte e estilo das outras versões. De diferente está o porta-malas, agora com capacidade para 350 litros. São oferecidos como opcionais sistema de navegação e áudio, teto panorâmico, faróis com regulagem de altura e banco traseiro de três lugares (de série, são apenas dois lugares).

Pagani Zonda R
Pagani Zonda R (Foto: Divulgação)
Pagani

O Pagani irá mostrar em São Paulo o Zonda R e o Cinque. O primeiro é uma versão mais leve e mais rápida do Zonda equipada com motor V12 6.0 de 750 cv e limitada a apenas 10 unidades. A outra é uma versão de rua do Zonda R com propulsor de 678 cv, câmbio sequencial de seis marchas, controle de tração e freios ABS. Os preços são 1,2 milhões de euros e 800 mil euros, respectivamente.

Porsche Cayenne S Hybrid
Porsche Cayenne S Hybrid (Foto: Divulgação)

Porsche

A Stuttgart Sportcar, importador oficial Porsche, confirmou os modelos Panamera V6, Cayenne S Hybrid e o esportivo 911 GT2 RS no estande da marca alemã. O principal destaque é o modelo híbrido, equipado com um motor a combustão V6 3.0 com supercompressor e 333 cv de potência, combinado a um motor elétrico de 47 cv. Dependendo das condições, os motores podem funcionar de forma independente ou em conjunto.

Spyker C8 Aileron Coupé
Spyker C8 Aileron Coupé (Foto: Divulgação)
Spyker

Depois de apresentar o C8 Laviolette e C8 Spyder, a marca holandesa Spyker traz para o Brasil o C8 Aileron Coupé, que tem a carroceria em alumínio mais larga, entreeixos mais longo e motor central. O propulsor é um V8 4.2 litros de 400 cavalos de potência.A velocidade máxima é de 300 km/h. Os preços ainda não foram revelados, mas devem ser superior aos R$ 1,1 milhão e R$ 1,5 mi cobrados pelos carros que já estão aqui.

Ssangyong Korando CSsangyong Korando C (Foto: Divulgação)
SsangYong

Para se recuperar da crise que quase a levou à falência, a sul-coreana investe no segmento de crossovers e apresenta o Korando C ao mercado brasileiro. A SsangYong divulgou poucas informações sobre o modelo, mas ele contará com tração 4×2 e 4×4 e motor 2.0 turbo diesel de 173 cavalos de potência. O Korando C vai concorrer com os também sul-coreanos Hyundai Tucson e ix35.

Volvo S60
Volvo S60 (Foto: Reuters)

Fonte: Auto esporte

Volvo

Os lançamentos da marca sueca no Brasil são o S60, o C30 – R-Design e o XC60 – R-Design. O maior destaque é o luxuoso sedã S60. Seu principal atrativo não é a nova geração de motores 3.0 de 304 cavalos, mas sim o avançado sistema de segurança que detecta pedestres, para evitar atropelamentos. O sistema identifica as pessoas que passam na frente do carro e alertam o motorista.

Veja outras matérias interessantes do Blog Contagiros em:

Nova Chery Tiggo é apresentada na China e terá até versão turbo

setembro 16, 2010 2 comentários

Divulgada pelo site AutoBlog a, uma das primeiras a chegar ao Brasil e instalar concessionárias mostrou esta semana as primeiras imagens do novo Tiggo 2011. O modelo recebeu uma reestilização na parte dianteira da carroceria, novo painel no interior e novas motorizações.

Visualmente o modelo do novo Tiggo ficou mais atualizado com relação a seus concorrentes nacionais ( brasileiros ) como a Eco sport, trazendo um novo desenho na frente do carro, que o ajudou a ter uma cara mais antenada a modelos coreanos por exemplo.Porém como tratou basicamente de um fecelift as demais linhas gerais do modelo foram mantidas.

Ele recebeu um novo painel e novos materiais de acabamento tentando passar a sensação de estarmos em modelos europeus ( risos, parece a propaganda da Hyundai) com diversos detalhes metálicos.

A estrela da nova versão é o novo motor 1.6 16V com turbo que gera 150cv de potência. A Chery anuncia velocidade máxima de 175Km/h e aceleração de 0-100Km/h em 10 segundos.

Infelizmente a marca não divulgou quando exatamente pretende colocar as versões novas em mercados como o Americano ou mesmo o Sul Americano, o que se imagina é que isso vai demorar, afinal a marca aportou por aqui a pouco tempo e não seria justo com os recentes compradores apresentar novas versões deum modelo recém lançado, será?

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fonte: Autoblog

Veja outras matérias interessantes do Blog Contagiros em:

Chinesa Chery quer construir fábrica no Brasil e investir cerca de 700 milhões de dólares

Uma das primeiras a iniciar a venda de automóveis no Brasil a Chey poderá ser a primeira a ter sua fábrica instalada no país

Numa notícia que pode gerar mais empregos diretos para o Brasil a fabricante de automóveis Chery anunciou que escolheu Jacareí, a 82 quilômetros de São Paulo, para instalar sua fábrica no País, um investimento de US$ 700 milhões (cerca de R$ 1,2 bilhão). Seria a primeira montadora chinesa no Brasil a se instalar de forma definitiva. No fim do mês, executivos da matriz virão ao País para assinar o protocolo de entendimento com a prefeitura da cidade.

Segundo fontes de mercado, a fábrica será instalada em terreno de 1,5 milhão de metros quadrados na Rodovia Dutra, que liga São Paulo ao Rio. O início das operações estaria previsto para 2013. A capacidade inicial será de 150 mil a 170 mil unidades/ano.

O investimento será bancado pela própria matriz chinesa, que neste caso abandonaria a parceria com o grupo brasileiro JLJ, controlador da Nutriplus, de Salto (SP).

O primeiro produto será um carro pequeno, identificado como projeto S18, na faixa do Gol e do Palio, que está sendo desenvolvido na China e será produzido aqui com motor flex. A operação começará com a importação de kits (CKDs) para montagem e a nacionalização de peças será gradual. Um grupo de fornecedores de componentes da China também negocia a entrada no mercado não só para abastecer a Chery, mas as demais montadoras já instaladas no País.

Modelo S18 produzido pela Chery na China que por lá é um protótipo elétrico, mas por aqui será Flex

Além das autopeças, a Chery vai abrir caminho para outras conterrâneas que estudam subsidiárias no País, entre as quais a Lifan, Chana entre outras. Neste momento, um empresário brasileiro do setor automotivo está na China negociando parceria com a BYD, outra grande fabricante local.

Também abrirão novas fábricas no Brasil a japonesa Toyota (em Sorocaba) e a coreana Hyundai (Piracicaba), em 2012.

Ainda estão sendo finalizadas as últimas negociações sobre o terreno da Chery, mas a maior possibilidade é que o proprietário façauma doação, na expectativa de que a chegada da montadora valorize outros imóveis na região. Mas não está descartada compra ou locação da área. A prefeitura também ofereceu vantagens fiscais, como redução de IPTU e infraestrutura.

A fabricante chinesa de máquinas para construção Sany também estaria interessada em uma área em Jacareí para construir sua fábrica. A empresa planeja investir US$ 150 milhões.

O interior de São Paulo foi escolhido pelas chinesas por causa da proximidade com os maiores mercados consumidores do País e pela disponibilidade de fornecedores. Já estão instaladas na região montadoras tradicionais como GM, Volkswagen e Ford.

A Chery contratou a consultoria PriceWaterHouse&Coopers para ajudar na escolha do local.

Apesar do custo de mão de obra mais alto, os chineses optaram por São Paulo. Com o fim do regime automotivo especial no Nordeste e no Centro-Oeste (hoje só têm vantagens tributárias fábricas já instaladas), essas regiões perderam o atrativo.

Tudo leva a crer que a empresa poderá expor o modelo S18 no Salão do Automóvel 2010 em São Paulo, mas por enquanto não existe nenhuma informação que confirme isso. Caso a decisão se torne uma realidade, aí sim poderemos ver o protótipo na real.

Essa e outras matérias você pode seguir pelo twitter

Adicionar aos Favoritos BlogBlogs

Chery QQ pode chegar em Setembro e quer ser o carro mais barato do mercado

maio 29, 2010 2 comentários

Depois do modelo médio Cielo, a marca chinesa Chery vai lançar o subcompacto QQ no Brasil, já com motor 1.0 bicombustível. O carro está previsto para chegar em setembro e promete chamar atenção principalmente por causa do preço, que deve ficar na faixa de R$ 19.900 a R$ 22 mil, segundo Luis Curi, CEO da Chery no país.

De acordo com o executivo, o modelo já virá com ar condicionado, direção hidráulica, air bag, conjunto elétrico e freios ABS. Por esse valor, o QQ deverá se tornar o mais em conta do mercado brasileiro. Ele com certeza virá para o salão do automóvel 2010.

O pequeno QQ é a grande aposta da fabricante para dar um impulso importante à marca chinesa no mercado brasileiro. É um modelo bastante simples, com desenho bem parecido com o do Daewoo Matiz, com seus faróis redondos. Na traseira, o detalhe curioso fica por conta das lanternas, que lembram as da primeira geração do Corsa hatch que foi fabricada no Brasil.

Será, que existe luz no fim do túnel dos preços caros de carros no Brasil….

Atualizado em 30.04.2011 – Veja também no link abaixo mais informações sobre o lançamento oficial que não aconteceu em setembro, mas sim agora em maio de 2011.

https://contagiros.wordpress.com/2011/04/30/chery-qq-com-p…-mille-da-fiat/

Essa e outras matérias você pode seguir pelo twitter

ior irregularidade encontrada foi a falta de 920 ml de combustível a cada 20 litros abastecidos no Centro Automotivo Global, Bandeira Shell, à Avenida Roque Petroni Junior, 385, Morumbi, zona sul da capital. Fiscais do Ipem detectaram indícios de fraudes no posto e apreenderam as placas das bombas adulteradas. Policiais do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC) também estavam no local. “Encaminharemos o material para perícia e outras providências no âmbito criminal”, afirma o superintendente do Ipem-SP, Fabiano Marques de Paula.

Além das autuações dos postos, o instituto apura a responsabilidade de oficinas que cuidam da manutenção das bombas. “Usamos estratégias de inteligência para chegar às fraudes e estamos cruzando dados das bombas que apresentam irregularidades com informações de oficinas cadastradas pelo Ipem-SP para fazer reparos nesses equipamentos. No caso de comprovação do delito podemos cassar a autorização dessas oficinas”, alerta Fabiano.

Durante a fiscalização, técnicos do Ipem fizeram o exame visual das bombas, checagem das marcas de verificação e do sistema de lacração, seguidos de testes para verificar se a quantidade de combustível registrada no momento do abastecimento é a mesma recebida pelo tanque do veículo do consumidor. Neste caso, é utilizado um medidor padrão de 20 litros.

Em 2010, o Ipem-SP verificou 88.637 bombas de combustível, das quais 5.516 foram reprovadas, gerando 473 autos de infração para postos de combustível. Nos primeiros três meses de 2011, 66 postos foram autuados por irregulares em mais de mil bombas de combustíveis.

A lista de postos autuados está em http://www.ipem.sp.gov.br.

%d blogueiros gostam disto: