Chrysler decide voltar a fabricar o Viper novamente, mas modelo seria totalmente novo

Linha de produção do Dodge Víper em Detroit no início de 2010

Impossível? Em Julho de 2010, a fabricante Chrysler dava a notícia que iria suspender a produção do Víper devido a crise que o mercado havia passado que desde 2008 atormentava as vendas da marca. Mas na época honestamente eu acreditava que ele poderia voltar a ativa, mas talvez sob uma roupagem mais moderna e em sintonia com as grandes marca mundias.

Não deu outra, a marca notícia a alguns dias que o modelo não só voltará, como será reestilizado e sua montagem será feita na unidade de Conner Avenue, em Detroit, a mesma de onde saía. A empresa contratará de volta os 150 funcionários que o montavam. Em vez do logotipo Dodge, ostentará as letras SRT.

Ralph Gilles, atual CEO da Dodge divulgou a imprensa nota sobre o novo modelo. ” devido às suas características incomuns e que precisam ser preservadas – capô do tamanho do Texas, largura generosa, motorista sentado próximo ao eixo traseiro – seria improvável aproveitar uma plataforma já existente”. Mas o executivo deixou  claro que algumas tecnologias da Fiat serão aproveitadas no novo carro.

Qual linha o Dodge Víper deve seguir no modelo 2013, na imagem um misto de italiano com esportivo gringo

Um novo Viper 2012 com certeza seria mais luxuoso e menos selvagem. Ralph Gilles também confirma essa impressão ao dizer que este será provavelmente o primeiro Viper com controles eletrônicos de estabilidade, mais acessíveis às aptidões dos simples mortais. O maciço motor V10 deve ser conservado em sua plenitude, mas possivelmente ganha novas tecnologias, como o premiado sistema de controle de válvulas MultiAir.

Primeiro Víper a ir ao mercado o Viper RT/10, o 1992

Um pouco da história do Víper e como ele veio ao mundo ( segundo a Wikipedia)

O primeiro protótipo do Viper foi testado em Janeiro de 1989. Ele estreou em 1991 com dois modelos de pré-produção, quando Dodge foi obrigado a substituí-lo no lugar do Stealth construído pelos japoneses por causa de reclamações do sindicato United Auto Workers, e foi colocado à venda em janeiro de 1992, como o RT/10 Roadster.

A peça central do carro era o seu motor. Foi baseado no projeto LA Chrysler, que foi um motor de caminhão. A configuração original tornou demasiado e pesado para o uso de carro esportivo, por isso Lamborghini, então propriedade da Chrysler Corporation, renovada V10 de bloco de ferro fundido para o Viper pela reformulação do bloco e cabeça em liga de alumínio. Alguns dentro Chrysler sentiu o design pushrod de duas válvulas, enquanto adequado para a aplicação do caminhão, era inadequado para um carro de desempenho e sugeriu uma reformulação mais abrangente, que teria incluído quatro válvulas por cilindro. Chrysler, no entanto, era incerto sobre os custos de produção do Viper e potencial de vendas e por isso se recusou a fornecer o orçamento para a modificação.

O motor pesava 711 Libras (323 kg) e produzia mais de 405 cv a 4600 rpm e 465 lb ft (630 Nm) a 3.600 rpm, e graças à longa engrenagem permitida pelo motor, desde a economia de combustível. Alguns pequenos pedaços da suspensão foram adquiridos a picape Dodge Dakota. Tinha um peso bruto de 3.284 Libras (1.490 kg) e não tinham todos os auxiliares de condução modernos, como controle de tração e freios ABS.

Em linha reta, o carro fez de 0-60 mph (0–96 km/h) em 4,7 s, completou um quarto de milha em 12,6 segundos e tinha uma velocidade máxima de mais de 164 mph (264 km/h). Seus pneus grandes, permitiu o carro tivesse uma média próxima a 1 g lateral em curvas, colocando-o entre os carros de elite de sua época. No entanto, o carro é trabalhoso para dirigir em altas velocidades, em particular para os trabalhadores não qualificados.

O carro era espartano, embora caracterizado apoio lombar inflável e bancos reclináveis. Junto com a ausência de maçanetas exteriores, o veículo não tinha janelas laterais e um teto. Embora uma suave cobertura superior estava disponível e cortinas laterais de tecido e plástico transparente operados por zíperes poderia ser inserida na porta e mão-aparafusadas quando necessário. Todas essas decisões foram tomadas para reduzir o peso. O carro vem com uma tampa tipo tonneau(é uma capa que é removível e pode ser dobrada) e fitas de vídeo sobre a montagem da capota .Em 1994, Ar- condicionado, foi adicionada como opcional.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: