Arquivo

Archive for novembro \30\UTC 2011

Quando dois lindos corvetes tem dois motoristas idiotas

novembro 30, 2011 Deixe um comentário

Esse vídeo é curto, mas bizarro, vejam o que dois corvettes num cruzamento da Turquia, aprontam. A pergunta que fazemos é a seguinte: Será que porque foi no dia 24 de Novembro, ação de graças no mundo todo eles ficaram com preço de experimentar o Peru, antes que ele esfriasse… realmente dirigir bólidos não é para qualquer um…

Anúncios

Mais um recall, desta vez é da BMW!

novembro 29, 2011 Deixe um comentário

Parece que vêm chegando o final de ano e a onde de recalls no mercado nacional voltou com força. Uma marca que a tempos não se via recall, apareceu. A BMW convoca os proprietários de 853 veículos da marca vendidos no Brasil, modelos 550i, 750i, 750Li Híbrida, 760Li, X5 xDrive50i, X5 xDrive50i Security, X5 M, X6 xDrive50i e X6 M, fabricados no período entre novembro de 2007 a fevereiro de 2011, para agendar a substituição da bomba de água suplementar do turbocompressor na rede de concessionárias.

De acordo com a empresa, existe a possibilidade de superaquecimento da placa de circuitos da bomba de água, que pode ocasionar o derretimento de seus conectores e, em casos extremos, princípio de incêndio no compartimento do motor.

Os chassis envolvidos são:

Modelo 550i Chassis: C268070 a C268828

Modelo 750i Chassis: C354527 a C354952 e CY31157 a CY32945

Modelo 750Li Híbrida Chassis:C399957 a C399999 e C628400 a C628485

Modelo 760Li Chassis:CY38188 a CY39006

Modelo X5 xDrive50i Chassis:L391713 a L392517 e LL58538 a LL58555

Modelo X5 xDrive50i Security Chassis: RA29500 a RA29540

Modelo X5 M Chassis: LK10397 a LK11645

Modelo X6 xDrive50i Chassis: L280003 a L286435 e LJ37222 a LJ38129

Modelo X6 M Chassis: LJ53978 a LJ54437 e LM11042 a LM12631

As verdades e novidades sobre o lançamento do Novo Civic 2012

novembro 28, 2011 Deixe um comentário

Muito tem se publicado na imprensa em geral sobre o próximo lançamento da Honda, o Civic 2012. A pouco mais de 1 mês para seu lançamento definitivo no mercado, ainda tem muita especulação, se o modelo será capaz de ser ponta novamente em vendas.

Mas qual seria o motivo de tamanha incerteza e insegurança do mercado sobre o futuro do modelo? A coisa começou a azedar para o lado do Civic em meados de 2009, quando seu posto de líder do segmento foi conquistado pela toyota com o Corolla. De lá para cá a montadora vêm trabalhando no sucessor.

Separamos em alguns tópicos que talvez possam ajudar a nortear o futuro do modelo e por fim a expectativa.Se não é uma ficha completa pelo menor vai ajudar a definir se você pode pensar em comprar um ou trocaro atual pelo novo, a escolha é sua.

1) Design do modelo novo em relação ao antigo, porque a demora no lançamento?

Espera-se que até a segunda quinzena de janeiro, a linha 2012 do Civic esteja nas concessionárias com uma meta estabelecida pela Honda, retomar o posto de sedã médio mais vendido do Brasil. O título foi perdido em outubro de 2009 para o Toyota Corolla, não por falta de competência, mas pela chegada naquele ano de um concorrente dentro de casa, o Honda City, com preço mais baixo.

Mesmo assim a montadora preferiu investir em tecnologia e não focar tanto em design, como o ocorrido na troca do modelo a partir de 2006/2007. Seu visual ficou mais conservador, é verdade, mas não podemos nos esquecer de que o público da Honda é mais para o lado Mercedes do que para o lado GM, certo?

O Civic deveria ter sido lançado em setembro deste ano, mas não podemos esquecer do Tsunami e terremotos que atingiram o Japão e prejudicaram não só a fabricação de modelos por lá, como o fornecimento de peças a mercados estrangeiros, caso do Brasil. A Honda mantém a fabricaçào de algumas peças chave de seus modelos vinculada a matriz. Além disso para piorar a situação, quando parte da produção destas peças começou a ser feita na Tailândia o país sofreu com enchentes.

Não espere um Civic muito diferente em termos de primeira impressão frontal, aliás esta parece que sofreu apenas uma mudança básica de alguém querendo entrar no mundo da tunagem. Mas deve-se lembrar que seu cliente em potencial talvez não esteja muito preocupado, ok!

2) Qual o volume de vendas previsto pela montadora

Segundo o engenheiro mecânico e relações-institucionais da Honda, Alfredo Guedes, a empresa quer dobrar as vendas.
“Queremos chegar à casa das 4 mil unidades por mês, o suficiente para voltar à liderança”. No acumulado do ano (de janeiro até a primeira quinzena de novembro), o Civic chegou a uma média mensal inferior a 2,1 mil unidades e o Corolla esteve acima de 4,2 mil neste mesmo período.

3) Por quanto será vendido o novo modelo do Civic 2012?

O modelo 2012 terá três versões, LXS, LXL e EXS, terá preços próximos aos atuais (respectivamente, R$ 66.660, R$ 67.340 e R$ 86.750). Os valores exatos serão definidos no início de dezembro, com variação em torno de 1% para cima ou para baixo em relação aos valores atuais.

Quem quiser o modelo Si esqueça. Ele não será mais vendido no mercado brasileiro. No exterior, essa versão esportiva passou a ser equipada com motor 2.4, o que o colocaria numa faixa de tributação mais alta por aqui e tornaria seu preço ainda mais alto.

4) Quais foram as principais mudanças tecnológicas no modelo novo?

Agora chegamos num ponto que será o forte do Novo Civic 2012.  Como dissemos antes a montadora focou nos avanços de performance e na tecnologia, tanto é que 95% do veículo apresenta novidades.

Começamos com o Porta malas que ficou ( pasmem) 100 litros maior. A nona geração acabou com a falta de espaço no porta-malas, que cresceu de 340 para 449 litros. Isso foi possível com o piso rebaixado pela adoção de um estepe fino, para uso temporário.

Todas as novas versões desde a LXS trazem câmera para auxilio à ré, ar-condicionado digital, vidros com comando um-toque que podem ser fechados ou abertos por controle remoto (na chave) e dispositivo do tipo Isofix para prender cadeirinhas infantis.

Entre os recursos eletrônicos está o i-Mid, também de série desde o LXS, que traz relógio e hodômetros parciais com consumo médio. Um botão com a função Economia, também de série, atua no funcionamento do ar-condicionado, na abertura da borboleta de aceleração e nas trocas de marcha, no caso dos automáticos.

O painel é um show a parte e terá tudo funcionando a base de LED. A versão topo de linha EXS vem com teto solar elétrico, navegador com tela de 6,5 polegadas no painel, sistema hands free, que permite o uso do celular por comando de voz e exibe dados do telefone na tela de navegação. O controle de estabilidade do EXS está agora integrado à direção, reduzindo a assistência elétrica e ajudando o motorista a corrigir a trajetória. Até GPS, a montadora não esqueceu…el terá também.

O Civic continua a ser equipado com um motor 1.8 com até 140 cv quando abastecido com etanol, mas recebeu novos pistões com saias saturadas por molibdênio (para redução de atrito com as paredes dos cilindros) e árvores de comando de válvulas ocas para redução de inércia.

Na transmissão automática (opcional para LXS e LXL), o conversor de torque também passou por mudanças para diminuir o escorregamento e tornar as trocas de marcha mais rápidas. Segundo a Honda, houve uma redução de consumo de 2,2% com as alterações feitas.

A visibilidade para frente melhorou nessa geração porque a nova plataforma utiliza colunas “A” mais estreitas. A carroceria 2012 do Civic teve alterações importantes. Sua plataforma conserva as principais dimensões, mas recebeu a aplicação de aço de alta tensão em vários pontos. O comprimento aumentou 3,6 centímetros (passou a 4,525 metros) e a distância entre eixos diminuiu 3 centímetros (2,7 metros).

Com 54 anos de Brasil, Kombi da volkswagen chega a 1, 5 milhões de unidades produzidas

novembro 25, 2011 Deixe um comentário

Uma marca e tanto. Podem chamá-la de velha, ultrapassada e defasada. A famosa perua Kombi aos seus 54 anos só de Brasil, comemora uma marca histórica entre veículos produzidos. São 1,5 milhões de unidades produzidas no país.

O veículo foi criado pelo holandês Ben Pon, na década de 1940 e trazida para o Brasil onde iniciou sua produção em 1957 , na unidade da empresa em São Bernardo do Campo, no interior de São Paulo. A partir dos anos 1970, o Brasil começou a exportar a produção para países como Argentina, Argélia, Chile, Peru e Nigéria.

O nome Kombi, segundo o wikipedia, vêm do alemão Kombinationsfahrzeug, refletindo a natureza multiuso desta versão em particular, que poderia ser utilizada como veículo de carga (sem os bancos) ou de passageiros/família (com os bancos) e posteriormente o nome acabou servindo para designar toda a linha no Brasil.

Kombi - modelo 2010, sua última reestilização

Kombi - modelo 2010, sua última reestilização

Durante a produção no Brasil, a versão Standard apresentou várias configurações, como a atual “Escolar” para doze passageiros, ou Luxo, apresentada nos anos 1950 e 60 como transporte para famílias; este nicho de mercado é hoje ocupado pelas “mini-vans” tais como a GM Zafira e Renault Scenic. Mais recentemente, o tipo “Standard” ganhou o modelo “Lotação”, logo após a legalização do uso deste tipo de veículo para transporte público.

A versão “Safari” era uma versão “casa móvel” produzida pela Karmann, baseada no modelo Pick-Up.

Um modelo Diesel chegou a ser produzido no Brasil. Utilizava o motor do Passat para exportação (carros de passeio não podem ter motores Diesel no mercado interno), com cilindrada alterada para 1600cc, e um nada discreto radiador montado na dianteira. Aparentemente o radiador não foi bem dimensionado para o layout ou para o tipo de motor, pois o modelo não agradou nas vendas justamente por superaquecer, dentre outros problemas.

Todas as versões representadas acima estiveram disponíveis com todas as versões de carroceria – exceto a versão Pick-up, que saiu de linha em 2000, sem jamais terem passado pela segunda reestilização ou terem ganho o motor 1.400cc refrigerado à água, restando apenas as versões standard e furgão.

O mundo conhece a Kombi, desde 1940

Em uma interessante ironia, detalhes legais não permitem mais o tipo de uso combinado que deu nome ao carro no Brasil – o motorista não pode mais carregar carga num modelo de passeio retirando os bancos, e nem carregar pessoas num modelo de carga.

Além das versões acima, existiram as versões com 15 janelas e uma versão “Táxi” produzida a partir de 1967, somente no Brasil, com seis portas, todas elas abrindo para a frente do veículo. ( foto abaixo é do modelo de 1973)

Atualmente, o automóvel é comercializado nas versões escolar, lotação, standard e furgão e representa 3,3% do segmento de carros comerciais leves, contabilizando um total de 20.917 de unidades vendidas entre janeiro e outubro de 2011.

São quatro versões: Standard (9 passageiros), Furgão (2 ou 3 passageiros), Lotação (12 passageiros) e Escolar (15 passageiros). As mudanças mais recentes na perua foram adotadas no fim de 2005, quando o lendário motor  refrigerado a ar foi substituído pelo 1.4 com sistema de arrefecimento água.

Kombi Limousine, quem sabe a maior kombi do mundo?

Em 2014, quando todos os carros produzidos no Brasil terão que ser equipados com freios ABS e airbag, a chamada “Velha Senhora” deverá encerrar sua longa carreira no mercado brasileiro.Vamos sentir saudades…

Fonte: wikipedia, carsale, automotive business

Toyota lança no México Nova geração do Yaris por R$29 mil

novembro 24, 2011 Deixe um comentário

A Toyota está lançando esta semana no México a nova geração do Toyota Yaris. Mais moderno e com um novo design, o modelo tem como foco o público mais jovem. Ele será vendido por lá com motor 1.5i 16v com 106 cv, opção não disponível na Europa.

Os itens de série incluem airbags frontais duplos, freios ABS, rodas de liga leve, direção assistida, vidros elétricos, fechamento global pelo controlo remoto, ar condicionado e sistema de som integrado com entrada auxiliar e controles no volante.

Por enquanto só está disponível a versão Sport, que está à venda por 222.000 pesos ou cerca de R$ 29.300,00. A Toyota já registrou as patentes do modelo aqui. Isso seria um indício de que a marca quer ter em breve um Hatch Premium do porte do Yaris, ainda mais porque o carro poderia até fazer parte dos veículos que serão produzidos na nova planta de Sorocaba que ficará pronta em breve.

Como concorrentes diretos atuais ele teria o Honda Fit, o Bravo, i30. Mas ninguém da montadora confirma ou desmente a notícia.

Pra variar ficamos sem segundo plano no plano de lançamentos da marca, mas quem sabe o carro não é vendido por aqui. Seria uma excelente opção, visto que o visual do carro o deixou muito mais robusto e com linhas mais arrojadas.

Sonic da Chevrolet é visto circulando camuflado em São Caetano do Sul -SP

novembro 23, 2011 Deixe um comentário

Sonic da Chevrolet passeando bem na frente da fábrica da GM

O site Auto esporte publicou hoje fotos do que seria um modelo Sonic da Chevrolet. As imagens foram feitas por Fernando Santos Morilha, no momento em que transitava pela  Avenida Goiás na cidade de  São Caetano do Sul, São Paulo, por volta das 16h do último sábado (19), bem em frente a fábrica da GM. Abaixo também podemos ver imagens de Fábio dos Santos Silva, que flagrou o modelo na avenida Tancredo Neves, um dos corredores de acesso ao ABC, também bem próximo a fábrica. Coincidência ou jogo da montadora para ver o que sai na mídia??

Mas votando ao carro, que é o que nos interessa, o Sonic é derivado do modelo Aveo RS, em versão conceito, mostrado ano passado durante o Salão do Automóvel de São Paulo 2010. ( foto abaixo)

Todas as versões (LS, LT e LTZ) vendidas atualmente nos EUA, tem de série, dez airbags e motor Ecotec 1.8, o mesmo do Cruze — há opção de propulsor 1.4 turbo. Sua plataforma é a mesma do Cobalt e do Spark.

Atualmente o modelo é fabricado na Coréia do Sul.Uma versão sedã do modelo inclusive foi lançada este ano no Salão de Genebra 2011 e durante o evento o então presidente da montadora, Dan Akerson, afirmara que o modelo seria vendido por aqui talvez em 2012.

Segundo visto no site e já publicado por aqui, por mais que a montadora faça a alegação de que a tarifa de 35% possa impedir sua venda no Brasil, o fato de existir um modelo circulando camuflado por aqui seria um indício de uma possível importação ou quem sabe uma fabricação futura, tanto no Brasil quanto (quem sabe)  na Argentina, onde o modelo conceito Aveo também tinha sido exposto a alguns meses.

Fato é que a fabricação do modelo no México,  deve começar no primeiro trimestre de 2012 e sua fábrica em Ramos Arizpe conseguiria entregar cerca de 28 mil unidades no próximo ano podendo atingir todos os mercados na américa latina.

Atualmente o modelo é fabricado na Coréia do Sul.Uma versão sedã do modelo inclusive foi lançada este ano no Salão de Genebra 2011 e durante o evento o então presidente da montadora, Dan Akerson, afirmara que o modelo seria vendido por aqui talvez em 2012.

Em termos de valores o modelo seria vendido numa faixa de R$50.000 e estaria concorrendo diretamente com New Fiesta sedã, I30, Bravo, Fit e Polo.

Assista abaixo a um vídeo que mostra a versão 2012 do Sonic avaliado pela Consumer Report americana

Na europa o modelo é vendido como Aveo, e possui motor 1.6 a gasolina ou 1.3 a diesel. A versão hatch sai por a partir de 11.990 euros, ou cerca de R$28.000, ou seja ainda teria gordura para chegar pagar o imposto abusivo de 35% e ainda dar um bom lucro, correto?

Primeiras Lamborghinis Aventador LP 700-4 serão entregues no Brasil até o fim de novembro

novembro 23, 2011 1 comentário

Mostrada a alguns meses  Cerca de 7 felizardos sortudos e ricos, muito ricos, vão ter a oportunidade de desfilar lindas Lamborghinis no Brasil em breve. À venda no país pela bagatela de R$ 2,8 milhões, o novo Lamborghini Aventador LP 700-4 foi apresentado em um hangar no Campo de Marte, em São Paulo (SP). O carro é equipado com um motor V12 de 6,5 litros e 700 cv. Acelera de 0 a 100 km/h em 2,9 segundos e atinge 350 km/h.

O presidente da Automobili Lamborghini, Stephan Winkelmann, veio ao Brasil para lançar a marca para toda a América do Sul. “O Brasil é um mercado novo no qual acreditamos muito. Prevemos que vendas deverão dobrar em relação a 2010. Até agora foram vendidas sete unidades Aventador para o Brasil, que serão entregues até o fim deste mês. E a demanda continua crescendo. Em todo o mundo, as encomendas para o Aventador LP 700-4 já atingiram 18 meses de produção”, afirma Winkelmann.

%d blogueiros gostam disto: