Início > Autos Carros Chery, Autos e Carros Chineses, Carros Nacionais, Notícias do Setor Automotivo > Chery consegue manter liminar que permite importadora de trazer carros sem o aumento de IPI

Chery consegue manter liminar que permite importadora de trazer carros sem o aumento de IPI

 

Uma boa notícia, pelo menos para a Chinesa Chery e para os consumidores. O governo não conseguiu derrubar a liminar concedida a favor da Venko Motors, importadora da chinesa Chery, que suspende até dezembro a alta de 30 pontos porcentuais do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre os automóveis importados de fora do Mercosul e México. Ontem, a juíza Maria Helena Cisne, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, negou o recurso apresentado pela União, segundo informou a assessoria de imprensa do órgão.

A liminar foi concedida no último dia 21, pela Justiça Federal do Espírito Santo. No entendimento do juiz Alexandre Miguel, da 1ª Vara Civil do Estado, a Constituição Federal proíbe a cobrança de tributos “antes de decorridos noventa dias da data de publicação da lei que os instituiu ou aumentou”. Por isso, ele concedeu a liminar suspendendo o aumento por 90 dias. Essa é a base das demais liminares concedidas contra a elevação do IPI e também o argumento central da Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) impetrada pelo DEM contra a medida.

A União recorreu da liminar, sustentando que sua manutenção traz risco de grave lesão à economia e às contas públicas, por causa do “altíssimo déficit comercial que tem prejudicado empregos, bem como a indústria nacional que se vê em desvantagem diante das indústrias estrangeiras”. Argumentou também que a abertura de um precedente contra a União poderia “destruir uma política macroeconômica séria e profundamente analisada, executada com lastro na Constituição da República e nas leis que regulamentam a matéria”.

Para a juíza Maria Helena Cisne, porém, não há risco de grave lesão à ordem econômica, porque à medida que se esgotarem os estoques dos modelos importados com o IPI mais baixo, a procura pelos importados vai diminuir, visto que os preços ficarão entre 25% e 28% maiores. Assim ela manteve o entendimento do juiz de primeira instância, com a seguinte argumentação:

“A Administração Pública encontra-se por óbvio submetida às regras constitucionais que delineiam o sistema tributário. Em consequência, caso haja a necessidade da observância do princípio constitucional da anterioridade nonagesimal, para fins de aumento da alíquota, impõe-se evidentemente o respeito ao texto da carta constitucional. Caso contrário é de se reconhecer que haveria lesão à ordem pública, eis que a própria base jurídico-normativa do Estado brasileiro – a Constituição – estaria sendo agredida.”

É impressionante como uma atitude que de fundo tenta apoiar a produção nacional de veículos simplesmente gera um aumento de impostos do nada. Se as autoridades querem proteger o mercado interna que zerem tarifas. Afinal pagamos um dos IPVAs mais caros do mundo e tudo relacionado a carros hoje é tachado de forma exorbitante e sem sentido.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: