Arquivo

Archive for janeiro \31\UTC 2011

Versão utilizada pela VW no Dakar se transforma no Race Touareg 3 que poderá ir para as ruas

janeiro 31, 2011 1 comentário

Uma das várias novidades que a Volkswagen reservou para o Salão do Dakar é o Race Touareg 3, um protótipo da versão de estrada do modelo de competição.

O modelo assinala a vitória da marca alemã no Rali Dakar e de extra ainda terá a oportunidade de ser autorizado para circular em  via pública, recebendo uma série de alterações exteriores em relação à versão de competição.

O interior foi completamente redesenhado, tendo sido mantida a célula de segurança. Na parte frontal ve-se a marca «Race Touareg», com o número de vitórias conquistadas no Dakar.

O motor é um turbodiesel de cinco cilindros 2.5 de 306 cv, permite-lhe alcançar os 100 km/h em menos de seis segundos.

Seria uma espécie de Novo Hammer das cidades? Só tempo dirá.


Siga o Blog Contagiros no:

Fit Shuttle poderá ser o novo modelo de station wagon da Honda a ser lançado no Japão

janeiro 30, 2011 Deixe um comentário

Visto no site Carsale que exibiu imagens de um novo Honda Fit SW, que teve por usa vez imagens divulgadas também no site da revista britânica Auto Express, mostram que a montadora japonesa está prestes a lançar uma versão alongada do compacto Fit no Japão. A versão perua ou SW do monovolume também  foi flagrada  há uns dias pelo site Car Scoop. A imagens em formato de Folders Scaneados mostram linhas muito próximas às do Fit, porém com um terceiro volume bem definido – de perfil, o modelo está mais para uma station wagon que para uma minivan, como na versão convencional à venda no Brasil.

Ainda segundo a Auto Express, não há uma data prevista para a estreia do Fit perua.

Espera-se que o modelo chegue às concessionárias da Honda muito em breve. O nome não está confirmado, mas nas imagens o compacto é chamado de Fit Shuttle. Visualmente, o destaque é a terceira coluna verticalizada, num estilo muito próximo do DS3, a versão de luxo do Citroën C3 francês. A princípio, o Fit Shuttle usará os mesmos motores do Fit será restrito ao mercado japonês. Nos folders, há indicações do bloco 1.5 litro a gasolina e outro 1.3 litro associado a um elétrico na versão Híbrida.


Apesar de ser estranho pode até ser que venha para o Brasil nos próximos anos, até porque a briga de bastidores entre Fit, Livina e Idea tem sido grande. Quem sabe o modelo não venha brigar com a Livina Xgear?

Siga o Blog Contagiros no:

Encontro de carros antigos no Galleria em Campinas homenageia o Fusca

janeiro 29, 2011 Deixe um comentário

Vídeo mostra a aceleração de uma Ferrari F430 Scuderia Novitec Rosso

janeiro 28, 2011 Deixe um comentário

Ferrari F430 tunada pela Novitec Rosso chegou a 340 km/h

Alguma vez você dirigiu ou escutou o ronco de um motor de uma Ferrari F430 Scuderia Novitec Rosso em aceleração total? Se a resposta for não, como eu imagino, veja o vídeo abaixo de aproximadamente 4 minutos que mostra a troca de marchas deste super esportivo e também como é o desempenho do Contagiros mostrado no vídeo. É claro que a Ferrari foi tunada, mas mesmo assim é muita potência.

Destaque para a velocidade em terceira marcha, chega a 170 km/h e acelerando no talo chegando a impressionante 340 Km/h em sexta marcha.

O som é impressionante e pedimos que ligue no máximo para ouvir melhor as “faíscas” saindo do motor.

Em outro vídeo logo abaixo uma outra Ferrari F430 é seguida por um incalto no trânsito de uma cidade no México e em certa altura do vídeo ele a flagra pegando fogo, dá dó, mas é uma realidade…

Siga o Blog Contagiros no:

Resultados da Fiat em 2010 surpreendem e a empresa poderá até aumentar participação na Chrysler

janeiro 28, 2011 Deixe um comentário

Sede da Fiat em Turim na Itália

A Fiat teve um ano de ouro ano passado. prova disso forma os Resultados de Vendas apurados pelo Grupo Fiat  em  2010,  superando todos os objetivos e surpreendeu os analistas. A receita bruta de € 56,3 bilhões representou uma evolução de 12,3% em relação a 2009. O lucro da gestão ordinária dobrou, para € 2,2 bilhões (€ 1,1 bilhão em 2009), com margem sobre a receita de 3,9% (2,1% em 2009) e contribuição positiva de todos os setores. O lucro líquido foi de € 600 milhões (houve prejuízo de € 848 milhões em 2009).

Os resultados foram divulgados ontem dia 27, em Turim, Itália, pelo CEO do grupo, Sergio Marchionne, que também apresentou os principais objetivos para o exercício deste ano.

Os resultados referem-se ao desempenho do Grupo antes da divisão em duas companhias – Fiat S.p.A (atividades automobilísticas) e Fiat Industrial, que congrega as fabricantes de veículos industriais, como tratores e caminhões. A cisão passou a vigorar a partir deste ano, quando foram iniciadas as negociações na Bolsa de Milão.


Segundo o comunicado da empresa, outros indicadores que apresentaram desempenho favorável foram o endividamento líquido industrial, que ficou em € 2,4 bilhões(€ 4,4 bilhões no fim de 2009) e a liquidez financeira, que foi elevada para € 15,9 bilhões (€ 12,4 bilhões em 2009).

O Grupo também confirmou os objetivos financeiros fixados para os diversos negócios no Plano 2010-2014 apresentado em abril de 2010. Para 2011, Fiat e Fiat Industrial fixaram os seguintes objetivos:

• Receitas de cerca de € 37 bilhões para a Fiat e de cerca de € 22 bilhões para Fiat Industrial.

• Lucro da gestão ordinária entre € 0,9 bilhão e € 1,2 bilhão para a Fiat e de € 1,2 bilhão a € 1,4 bilhão para Fiat Industrial.

• Endividamento líquido industrial de € 1,5 bilhão a 1,8 bilhão para a Fiat e de € 1,8 bilhão a € 2,0 bilhões para a Fiat Industrial.

Setor automobilístico

As receitas da Fiat sem o setor industrial foram de € 35,9 bilhões, com crescimento anual de 9,8%. Considerando-se apenas o Fiat Group Automobiles (FGA), as receitas atingiram€ 27,9 bilhões, 6% acima do faturamento anterior. O volume de veículos distribuídos foi de 2.081.800 entre automóveis e veículos comerciais leves, com queda de 3,2% sobre o número de 2009.

O grupo ressalta que houve redução da participação no mercado europeu, principalmente na Itália e Alemanha, mas a Fiat Automóveis manteve a liderança no mercado brasileiro, com participação de 22,8%. As marcas esportivas e de luxo tiveram crescimento significativo no ano, com crescimento de 7,9% na Ferrari, para 1,9 bilhão de euros, e de 30,8% na Maserati, para 0,6 bilhão de euros. Já os setores de componentes e sistemas de produção tiveram receitas de 10,9 bilhões, com crescimento de 23,6% sobre 2009.

Fiat Torino, o primeiro carro a ser produzido pela Fiat

O lucro da gestão ordinária (trading profit) da Fiat sem o setor industrial foi de € 1,1 bilhão, em comparação com o resultado de € 376 milhões em 2009. O FGA obteve resultado positivo de € 607 milhões (€ 470 milhões em 2009), com crescimento atribuído à melhoria do mix de produtos vendidos e dos mercados atendidos, com significativa melhoria da demanda por veículos comerciais leves e a relevante contribuição das vendas no Brasil, além dos ganhos obtidos nos processos industriais (World Class Manufacturing) e na eficiência em compras.

O relatório destaca também que os negócios de componentes automotivos e sistemas de produção quase triplicaram o resultado da gestão ordinária, para 249 milhões de euros (crescimento de 160 milhões de euros frente ao resultado de 2009), devido principalmente aos maiores volumes de vendas e à melhoria do mix de produtos.

Evolução no faturamento e lucro e a reflexão das melhorias nos carros como o Fiat 147 fabricado no Brasil

Fiat Industrial

As receitas para as operações da Fiat industrial, se consideradas em separado ao longo de 2010, foram de € 21,3 bilhões, um crescimento de 18,8% sobre 2009. O setor de máquinas agrícolas e de construção (CNH) registrou receitas de € 11,9 bilhões. O crescimento foi de 17,8% sobre o ano anterior (ou de 12% se contabilizado em dólar), impulsionado pela maior demanda de máquinas agrícolas devido ao aumento dos preços globais das commodities agrícolas, além da consistente recuperação da demanda por máquinas de construção, especialmente nos mercados das Américas do Norte e do Sul e na área da Ásia do Pacífico.

A Iveco registrou receitas de € 8,3 bilhões de euros, com crescimento de 15,6%. Os volumes distribuídos cresceram 24,8%, para 129.630 unidades, com aumento de 52,4% na região da América Latina, de 41,6% na Europa Oriental e de 17,3% na Europa Ocidental, onde, entretanto, as vendas permanecem modestas em comparação aos níveis pré-crise. Já a FPT Industrial realizou receitas de € 2,4 bilhões de euros, 52,8% acima do faturado em 2009.

O lucro da gestão ordinária para Fiat Industrial aumentou significativamente, para € 1,1 bilhão (€ 322 milhões em 2009). CNH registrou um resultado de € 755 milhões (€ 337 milhões em 2009), devido aos maiores volumes de vendas, maior utilização da capacidade instalada nas Américas e melhoria do mix de produtos e preços. A Iveco registrou lucro operacional de € 270 milhões (€ 105 milhõesem 2009), como resultado principalmente dos maiores volumes de vendas e de maior eficiência produtiva. FPT Industrial, por sua vez, registrou lucro da gestão ordinária de € 65 milhões, uma diferença positiva de € 196 milhões sobre o resultado obtido no ano anterior em consequência do crescimento significativo dos volumes vendidos.

Aumento na participação acionária da Chrysler

Segundo informou o site AUTOMOTIVE BUSINESS esta semana, Sergio Marchionne, CEO, disse que a Fiat SpA possui também dinheiro suficiente para elevar a participação no Grupo Chrysler até 51% no final do ano. O primeiro passo será chegar ao patamar de 35% (contra os 25% atuais).

A Fiat anunciou ter € 15,9 bilhões em recursos no final do ano passado, uma evolução de 28% sobre dezembro de 2009. Analistas estimam que a empresa poderá pagar entre US$ 900 milhões e US$ 4,4 bilhões para adquirir os 16% necessários para chegar aos 51%.

Neste mês de janeiro a montadora italiana elevou em 5 pontos percentuais a participação na Chrysler, chegando aos atuais 25%, depois de ter sido aprovado seu plano de construir uma fábrica de motores em Dundee, Michigan. O segundo passo exigido para o avanço da Fiat será a Chrysler registrar um total de US$ 1,5 bilhão em vendas fora da América do Norte e obter a concordância de 90% dos distribuidores da marca italiana da América Latina em comercializar produtos da Chrysler.

O terceiro desafio requer o desenvolvimento de um carro compacto, sobre plataforma Fiat, que tenha consumo de 40 mpg.

Siga o Blog Contagiros no:

Volvo exibirá no Salão de Genebra 2011 a versão híbrida do modelo V60

janeiro 27, 2011 Deixe um comentário

Seguindo as tendências do mercado mundial e independentemente de ter sido adquirida por chineses a Volvo também terá lançamentos ecológicos no próximo grande Salão de Genebra 2011.

Trata-se do modelo Plug-n Hybrid do Volvo V60, que mesmo sem ter ainda a versão oficial definitiva na apresentação em Genebra deve chegar ao mercado no início do ano que vêm.

Chama a atençãoque o sistema do carro permitirá que o consumo de combustível chegue a incríveis 52,63 km/l e emissões de apenas 50g/km.

O sistema de propulsão híbrida, foi  desenvolvido em parceria com a também sueca Vattenfall. A transmissão é uma automática de seis velocidades. E o propulsor elétrico, alimentado por baterias de íon-lítio, pode ser recarregado em tomadas comuns.

A versão híbrida é equipada com o motor diesel D5 de 2,4 litros e 215 cavalos de potência que envia força para o eixo dianteiro, por meio de uma transmissão automática de seis velocidades, enquanto um motor elétrico de 70 cv empurra as rodas traseiras.

A montadora não divulgou dados de desempenho e fotos oficiais, mas espera-se leves mudanças na carroceria para melhorar a aerodinâmica e no painel de instrumentos para orientar o motorista sobre o sistema híbrido.

Siga o Blog Contagiros no:

Veja imagens do Sucessor do Zonda, o modelo Pagani Huayara

janeiro 27, 2011 1 comentário

Ainda falando sobre super esportivos conforme mostramos ontem na matéria da Ferrari FF, a fabricante Pagani, revelou esta semana seu modelo batizado de Huayra. Ele será o sucessor do Zonda, o novo superesportivo do designer ítalo-argentino Horacio Pagani trouxe novidades na bagagem como a ausência de aerofólios, substituídos por freios de ar retráteis. Ok o nome é meio complicado, mas depois de verem todas as fotos o nome será apenas uma distração…

Quem teve a oportunidade de ver o Zonda no Salão do automóvel sabe que eles não brincam de fazer super esportivos.

Equipado com um motor V12 biturbo fornecido pela AMG, o Huayra tem a disposição 700 cv e 100 kgfm de torque, mas a Mercedes-Benz “forneceu” outro detalhe para o Pagani, as portas asa-de-gaivota, inspiradas no agora rival SLS.

E põe rivalidade nisso: o Huayra pode ultrapassar 370 km/h e vai de 0 a 100 km/h em menos de 3 segundos, um requisito para um superesportivo como ele. Mas bem que a Pagani poderia ter dado na lata seus dados de desempenho.

Surpreendente também é o peso baixo do carro, apenas 1.350 kg, menos que uma 458 Italia, um esportivo, digamos um pouco menos ambicioso. Por outro lado, o interior pareceu rebuscado demais – o painel de instrumentos é um amontoado de cromados.

Como é comum com os modelos da Pagani, o preço é proibitivo: 1 milhão de euros. Se fosse pelo custo-benefício, nenhuma unidade sairia da fábrica, mas como aqui vale ser exclusivo certamente o Huayra terá sua clientela fiel.

Veja galeria de fotos do modelo Pagani Huayra

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

%d blogueiros gostam disto: