Archive

Archive for novembro \30\UTC 2010

Ford deve chegar a 340 concessionárias na China após finalizar inauguração de 66 unidades

novembro 30, 2010 Deixe um comentário

co

A Ford abrirá 66 novas revendas na China até o final do ano, ampliando para uma centena o número de representantes inaugurados em 2010. A rede passará a contar com 340 concessionárias. Esse número poderá chegar inclusive até 100 unidades, mas aind anão é garantido.

“Estamos caminhando para cidades onde a maior parte do crescimento local ocorrerá”, disse Joe Hinrichs, presidente para a região Ásia Pacífico e África e chairman e CEO para a operação na China. Ele se refere a Liyang, Shijiazhuang, Harbin, Wanzhou em Chongqing e Anyang. Muitos dos centros escolhidos possuem população acima de um milhão de pessoas, mas são pouco conhecidas fora do país.

A Ford e a Changan Ford Mazda Automotive (CFMA) estão construindo uma nova planta de montagem em Chongqing, onde terão também uma fábrica de motores. O SUV Edge será introduzido na China em meados de dezembro.

A companhia norte-americana espera que 70% de seu crescimento nos próximos dez anos aconteça nos países da área Ásia Pacífico e África, que inclui Austrália, China, Índica, Tailância e África do Sul. As vendas nessa região são projetadas no patamar de 50 milhões de unidades por volta de 2020. Em 2009, foram 16 milhões de veículos.

Os investimentos da Ford somam US$ 4 bilhões desde 2006 na região, onde possui mais de 25 mil empregados. Na Índia os aportes foram de US$ 500 milhões este ano para dobrar a capacidade de produção, lançar o Figo, expandir as exportações e elevar a produção de motores para 250 mil unidades/ano.

Veja outras matérias interessantes do Blog Contagiros em:

Novo Calibra da Opel poderá ser lançado em breve, veja fotos do coupê

novembro 29, 2010 Deixe um comentário

Alguém se lembra do modelo importado pela GM no início da década de 90, o Calibra – modelo coupê esportivo da marca, que fazia sucesso entre os playboys de Faculdade? O carro chamava a atenção e assim como seu meio irmão          carro de menor porte mais também esportivo eram na época um dos sonhos de consumo. Baixo, porém estiloso, era gastão e ralava frequentemente o assoalho. Será que a nova versão será assim?

Foto do modelo Calibra ano 1995 cor branca, fazia sucesso com a mulherada, mas ralava em qualquer lombada

Com certeza não. A nova geração do cupê Calibra será lançada na Europa e a confirmação foi feita pelo presidente da GM européia e responsável pelos negócios da Opel, Nick Reilly, em entrevista para a imprensa. A produção de um novo Calibra era motivo de rumores na imprensa automotiva européia. As informações iniciais diziam que o modelo teria o formato de um Vectra ou de um Astra. Com a confirmação do líder da Opel, já há certeza de que o novo Calibra será mesmo produzido.

Outras novidades sobre o novo Calibra deverão ficar em torno da redução de peso e de nova mecânica, que deverá incluir motor turbo, cujo consumo ficará entre 10% e 15% menor na comparação com o do sedã Insígnia. Há também a possibilidade de lançaram uma versão do novo Calibra com tração integral.

Seria a união de um carro que fez sucesso como um dos modelos preferidos dos Europeus, depois de ter sido galardoado com o primeiro lugar do pódio entre os “favoritos” no mercado europeu, segundo a sondagem “Internet Auto Award 2009” efetuada pela “AutoScout24”.

Veja outras matérias interessantes do Blog Contagiros em:

Volkswagen lançará Eos Conversível no Reino Unido em Janeiro de 2011

novembro 28, 2010 Deixe um comentário

A Volkswagen apresentou oficialmente nesse final de semana o novo Volkswagen Eos 2011 no Reino Unido, além disso, o modelo deverá começar a ser comercializado em janeiro do ano que vem.

O modelo foi apresentado recentemente ao publico no Salão do Automóvel de Los Angeles. O Eos em sua versão  agora é cabriolet e vai custar apenas de $ 23.000 euros de preço inicial.

Segundo a marca, por enquanto o modelo só será oferecido apenas na versão cabriolet, mas com o aumento de suas vendas a marca vai fabricar novas versões do modelo.

De baixo do capô, o modelo conta com três opções de motores. A primeira opção é um motor de 1.4 litros TSI que rende 120bhp, a segunda opção é um motor de 1.4 litros TSI que rende 158bhp e a ultima é um motor de 2.0 litros TDI que rende 270bhp.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Veja outras matérias interessantes do Blog Contagiros em:

Salão do Automóvel de Essen na Alemanha abre suas portas hoje

novembro 27, 2010 Deixe um comentário

Se for para a Alemanhã neste final de semana dê uma passada no Salão do Automóvel de Essen abre as portas neste sábado (27) com alguns veículos inusitados como de costume. Uma das principais atrações do evento é uma versão de polícia do subcompacto Mini Cooper.

Mini de polícia é uma das principais atrações da feira Mini de polícia é uma das principais atrações da feira (Foto: AP)

Outra atração é uma unidade de um Mercedes-Benz 500, fabricado em 1935, feito especialmente para o ex-Rei do Iraque. O modelo faz parte de uma exposição sobre os 100 anos do lendário super esportivo da marca.

Mercedes-Benz 500 de 1935 também estará em exposição Mercedes-Benz 500 de 1935 também estará em exposição (Foto: AP)

Este ano, a feira também vai testemunhar a exposição especial organizada pela Alfa Romeo, em comemoração ao centenário da marca. A mostra acontece até o dia 5 de dezembro.

Unidade pertenceu ao ex-rei do Iraque
Unidade pertenceu ao ex-rei do Iraque (Foto: AP)

Veja um vídeo de como foi o evento em 2009 e babe com as maravilhosas alemãs:


Quer saber como chegar lá:
– Grillo Theater / Café Central / Heldenbar / Casa / Box –
Theaterplatz 11
45127 Essen
Telephone +49 (0) 201 – 81 22 200
Fax +49 (0)201 – 81 22 201
E-Mail tickets@theater-essen.de
Fonte: G1.com.br

Veja outras matérias interessantes do Blog Contagiros em:

Veja imagens oficiais do novo Toyota Etios que começa a ser vendido na Índia e em breve no Brasil

novembro 27, 2010 Deixe um comentário

Ok, Você viu a foto e deve estar se perguntando? Esse carro é mesmo da Toyota? Ela se uniu a Carlos Goshn da Renault e resolveram fazer mais um carro no leste Europeu… erramos por pouco, na verdade trata-se da versão indiana para o Toyota Etios, versão Sedã. Na mesma linha do Logan seria a versão de baixo custo da marca e que será colocada a venda no mercado logo mais, dia 1 de Dezembro de 2010. A boa notícia é a de que está confirmadíssimo para ser vendido por aqui.

Já havíamos mostrado uma imagem do modelo com as imagens mostrando um Etios hatch e um pouco da frente e traseira ( sem mostrar as lanternas traseiras de gosto duvidoso) em janeiro deste ano.

Inicialmente o Toyota Etios será oferecido apenas na versão das fotos. A versão hatch, que também será vendida por aqui, será lançada oficialmente em março. A mesma situação acontece com os motores: a princípio contará com um propulsor 1.5 16v de 89 cv de potência e quanto manual de cinco marchas, mas ganhara uma versão com motor 1.3 16v futuramente.

Uma curiosidade:  o Etios tem o mesmo porte também do Logan : 4,27 metros de comprimento contra 4,25 metros do modelo da renault.

Na Índia, o Etios será oferecido em três versões de acabamento, todas com conjunto básico de equipamentos. Ar-condicionado automático ou meros retrovisores com acionamento elétrico? Nem pensar. Pelo menos a direção com assistência hidráulica está garantida em todas as versões, mas vidros elétricos nas quatro portas, rodas de liga leve, faróis de neblina, ar condicionado manual e sistema de som são itens opcionais.

O Etios será produzido no Brasil, já com motores bicombustíveis, no início no segundo semestre de 2012. O design da traseira também será cortesia dos preços baixos…

Veja outras matérias interessantes do Blog Contagiros em:

Encontro de carros antigos dia 28 no Galleria em Campinas homenageia os Opalas

novembro 26, 2010 Deixe um comentário
Primeiro modelo de Opala a ser vendido no Brasil, o Reventon

Primeiro modelo de Opala a ser vendido no Brasil, inspirado no modelo alemão Rekord

Como acontece tradicionalmente, sempre no último domingo de cada mês os apreciadores de carros antigos de Campinas e Região se encontram no Shopping Galleria para matar a saudade e rever paixões antigas pelos mais “modernos”carros e motos.

No dia 28/11 o  Clube  V8 & Cia realizará seu ultimo encontro mensal de 2010. Desta vez os destaques ficarão para os Opalas, um dos veiculos que mais comparecem aos encontros, juntamente com o fusca.

Além dos Opalas. todo antigo de qualquer marca acima de 30 anos poderá ser exposto. (Carros e motocicletas)
Serviço:

Local: Shopping Galleria – Rodovia SP 332, Km 131 – Campinas SP
Horário: a partir das 08:00h
Para os expositores, é solicitada a contribuição voluntária de 01 Kg de alimento não perecivel, que serão distribuidos a entidades assistenciais de Campinas e região.
A entrada para o publico é franca. O estacionamento será tarifado de acordo com o tempo de permanência.
Haverá tambem venda de peças, acessórios, camisetas, bonés, revistas, miniaturas e todo tipo de artigo relacionado ao antigomobilismo.
Restaurantes, lanchonetes, cinemas e lojas estarão funcionando nas dependencias do shopping.

Regra para expor carros antigos:  Acima de 30 anos de fabricação e em ótimo estado de conservação e limpeza.

Organização: V8&Cia

Opala Azul no encontro de carros antigos do Galleria em 2009

Opala Azul da década de 70 no encontro de carros antigos do Galleria em 2009

Conheça um pouco mais da história do Opala:

Fabricado durante mais de duas décadas, o Chevrolet Opala tornou-se símbolo de longevidade no mercado brasileiro. Em sua longa trajetória, o primeiro modelo de passeio da GMB foi sendo atualizado, sem perder as características originais. Conquistou também, nesse período, um público cativo e bastante fiel.

Desde o início da década de 60, apesar do ambiente pouco estimulante a novos investimentos, a General Motors do Brasil vinha estudando a possibilidade de produzir o carro de passageiros, aproveitando a experiência obtida com os utilitários. Assim, nasceu o projeto número 6761, com base no Opel Record “C”, produzido na Alemanha, que passou às pranchetas em 1966. Ao longo de quase três anos de trabalho, uma grande equipe de projetistas, engenheiros e técnicos definiu o protótipo, dando-lhe forma e estilo.

Depois de testes exaustivos de desempenho dos componentes e de resistência estrutural do conjunto – que apresentava a originalidade do chassis de tipo monobloco em vez de longarinas -, o automóvel foi oficialmente apresentado ao público em 19 de novembro de 1968. O primeiro veículo de passeio projetado e construído pela GMB, o Chevrolet Opala, era um automóvel de porte médio destinado às classes A e B, perfeitamente adequado às condições gerais de pavimentação, clima e topografia encontradas no país.

Apresentando carroceria de quatro portas, o Opala era disponível com motor de 4 cilindros (2.500 cc) e 6 cilindros (3.800 cc), em duas versões de acabamento. A transmissão de três marchas tinha alavanca na coluna de direção, e o habitáculo oferecia espaço para seis pessoas. O Opala iniciava, então, uma história de sucesso. No final de 1970, nova grade dianteira, e o lançamento da versão SS, com motor de 6 cilindros e 4.100 cc, cambio de 4 marchas com alavanca no assoalho, rodas esportivas e faixas decorativas na pintura. As demais versões da linha 1971 eram Especial, Luxo e Gran Luxo.

A presença do Opala no mercado ficaria ainda mais forte a partir de agosto de 1971, com o surgimento do coupe, de traseira “fastback” e sem colunas laterais. A versão SS passou então a ser exclusiva dos coupe. No modelo 1973, foi redesenhada a grade dianteira, e no ano seguinte veio a opção de transmissão automática. Ainda em 1974, já haviam sido fabricados 300 mil Opalas. Maiores mudanças apareceram na linha 75, com a frente e traseira totalmente reestilizada. Chegou também ao mercado a perua Caravan, e foi lançado ainda o Comodoro, versão mais luxuosa. Nos anos seguintes, poucas modificações na linha Opala, tendo a Caravan recebido a versão esportiva SS em 1978.

Maiores inovações

Para 1980, o Opala incorporou as maiores inovações de estilo em sua carreira, com nova frente e traseira, trazendo faróis retangulares e lanternas envolventes. Foi lançado o Diplomata, versão top, com itens de requinte e conforto, com direção hidráulica e ar-condicionado de série. No segundo semestre de 1980, foi iniciada a venda com motor a álcool de 4 cilindros, e na linha 81 a “família” Opala recebeu painel de instrumentos totalmente redesenhado. Em 82, a disponibilidade do câmbio de 5 marchas para o motor de 4 cilindros.

Na linha 85, nova grade dianteira, maçanetas externas das portas redesenhadas (embutidas), e opcionalmente motor de 6 cilindros a álcool. Naquele ano, a Caravan ganhou também a versão Diplomata. Em 1988, outras pequenas inovações contemplaram a linha, como grade dianteira, faróis de formato trapezoidal, novas lanternas traseiras e volante redesenhado, com regulagem de altura em sete posições. Na mecânica, a opção da nova transmissão automática de 4 velocidades. Em meados de 1988, deixou de ser fabricado o Opala coupe. O veterano produto estava completando 20 anos no mercado, e na versão mais sofisticada era o preferido por executivos e políticos. Um segmento que favoreceu as vendas do Diplomata desde o fim da produção do Ford Landau, em fevereiro de 1983.

Últimos retoques

Os últimos retoques de estilo vieram no modelo 1991, com para-choques envolventes, espelhos retrovisores redesenhados e portas dianteiras sem quebra-vento nas versões de quatro portas. O Diplomata ganhou direção hidráulica de rigidez progressiva (Servotronic) e freio a disco nas quatro rodas. Mas a longa viagem do Opala no mercado já estava próxima do fim. O modelo 1992 recebeu bancos com apoio de cabeça “vazados”, e transmissão manual de 5 velocidades para o motor de 6 cilindros.

No dia 16 de abril de 1992, uma Quinta-feira da Semana Santa, uma solenidade foi realizada na fábrica de São Caetano do Sul, em São Paulo. Por volta das 14 horas, deixou a linha de montagem o Opala de número um milhão. Na ocasião, porém, o modelo também despediu-se de seu público, para sempre.

Foi o último exemplar produzido, representando o fim de uma Era. Aperfeiçoado em regulares e freqüentes intervalos de tempo, o Opala refletiu o próprio desenvolvimento da indústria automobilística no Brasil, nesses 23 anos em que esteve em linha. A milionésima (e última) unidade fabricada – um Diplomata vermelho perolizado com estofamento em couro – está sendo preservada para a posteridade pela GMB, devendo compor o acervo do Museu da empresa.

Curiosidade: Uma série limitada especial, do encerramento da produção do Opala, idealizada por Luiz Cezar Thomaz Fanfa, foi batizada “Diplomata Collectors”. Os últimos 100 Opalas produzidos levam este nome e traziam um vídeo VHS sobre a história do opala e chaves douradas.

Como seria um Opala se ele fosse reestilizado como um novo Muscle Car, como o Camaro...

Veja alguns links para Clubes de Opala no Brasil:

opalaclubebrasil.forumais.com

www.clubeopalabh.com.br

www.alagoasopalaclub.com

opalaclubebrasil.blogspot.com

www.opaleiroscuritiba.com.br

http://www.opalasp.com.br/

Veja outras matérias interessantes do Blog Contagiros em:

Veículos Blindados do exército com mais de 30 anos são usados na mini guerra civil do Rio de Janeiro

novembro 26, 2010 Deixe um comentário

Foto mostra ônibus incendiado na Favela da Vila Cruzeiro, você pensa que esta foto é nova? É de 2007, para vcs verem que o problema é mais antigo do que parece

A cena poderia ser a de um filme… de guerra, o cenário poderia ser a bósnia, iraque… mas não é. Aconteceu ontem e durante vários dias no Rio de Janeiro em plena luz do dia e foi de verdade.

Para quem não sabe, a cidade do Rio de Janeiro, tem passado por dias de fúria. mas o que é que um blog automotivo tem a ver com os acontecimentos? Bom para começar temos um volume de carros e ônibus incendiados, sem contar ruas e avenidas fechadas por aqueles que nunca perdem nada, mas sempre dizem para as pessoas, PERDEU!

30 veículos foram incendiados até as 17h desta quinta-feira (25) no Rio de Janeiro. Entre os veículos, há 13 carros, 11 ônibus, 2 motos, 2 vans e 2 caminhões.

Os ataques aconteceram em diferentes pontos da cidade e da Região Metropolitana, como Tijuca e Benfica, na Zona Norte, Santa Cruz, na Zona Oeste, Cordovil, Cachambi e Lins do Vasconcelos, no subúrbio, além de São Gonçalo.

Mais cedo, a PM informou que prendeu nesta quinta 11 suspeitos e apreendeu 3 galões de gasolina, 6 dinamites e 6 espoletas.

Os confrontos nesta quinta deixaram pelo menos sete mortos no Jacarezinho e um em Mesquita, na Baixada Fluminense.

Em meio às ações de terror do crime organizado citadas acima  no Rio de Janeiro, seis blindados M113 tentam ocupar a favela da Vila Cruzeiro, na Penha. O Caveirão, antes símbolo da luta da elite da polícia do Rio de Janeiro, o Bope, antes assustador e apocalíptico, parece que não aguentou o tranco. O comando da instituição pediu o uso de blindados dos Fuzileiros Navais, máquinas de guerra de verdade – e que de repente poderiam receber a placa preta para dar uns passeios na zona sul, já que são veteranos construídos há mais de 30 anos.

Será que os blindados M113, os chamados Caveirões Tunados vão substituir os Caveirões no Rio de janeiro? Espero que não.

Na origem americana, o M113 foi classificado como Armoured Personal Carrier, ou Transporte Pessoal Blindado. Além do motorista e artilheiro, leva 11 soldados (ou policiais) envoltos em um casco de liga especial de alumínio, leve mas não muito resistente: apesar desses dados não serem fáceis de se encontrar em sua forma oficial, estima-se que a integridade do M113 contra tiros de fuzil calibre 7,62 mm (que os traficantes já possuem) se resume apenas à área frontal. A blindagem de alumínio, porém, pode ser complementada com placas de aço balístico instaladas internamente. O motorista vai em um cockpit separado, à esquerda, e conta com periscópios para poder fechar sua escotilha e se proteger do tiroteio.

Um lote de 60 veículos foi adquirido pelos Fuzileiros Navais no pelo idos de 1974, antes de eu nascer. Eles são do tipo M113 ACAV, uma versão com placas de proteção adicionais na posição do artilheiro principal, armado com uma metralhadora pesada M2 de 12,5 mm, mais duas estações de armas adicionais com metralhadoras de 7,62 mm, também protegidas por placas. Hoje restam trinta desses clássicos em serviço, mas especula-se que apenas a metade esteja em condições de combate.

Conheça abaixo o vídeo que mostra como funcionam os tanques M113 mostrado em Janeiro de 2010

A justificativa para o seu uso (e não alguma viatura do Exército) pode estar na localização próxima das principais bases da Marinha, no Rio de Janeiro, além do fato de a versão ACAV ser um pouco mais protegida que os M113 do Exército, que possui em seus quartéis mais de 500 dos chamados “táxis de combate”.

Em relação ao Caveirão, o M113 oferece a capacidade de passar por cima de quase tudo, graças às suas lagartas. Também não fura o pneu em tiroteio, obviamente. O comandante do Estado Maior da PM do Rio, coronel Álvaro Garcia, afirmou que o uso de metralhadoras de 12,5 mm não seria necessário, mas nessas fotos feitas pelo fotógrafo Reinaldo Marques nota-se claramente a posição do artilheiro equipada com ela. O emprego de calibres dessa envergadura costuma ser criticado em áreas urbanas, pois o alcance e capacidade de penetração podem causar muitos danos colaterais. Como diria meu amigo Rafael, militares não contam cadáveres, portanto a briga dos traficantes com a Polícia deve pegar fogo nos próximos dias.

Além dos M113, os Fuzileiros Navais também estão utilizando viaturas sobre rodas Piranha (bem modernas, adquiridas para operar no Haiti) e blindados anfíbios CLAnf, nas saídas da comunidade. Cerca de 150 homens do Bope e 30 fuzileiros estariam envolvidos na operação.

Sugestão as autoridades: Desmantelem as favelas e levem sua população de bem para áreas fora do perigo de desmoronamentos e de traficantes e que sejam de fácil acesso. Local de moradia de gente inocente virando bunker de bandido é cruel e desumano. É muito caro? Concordo… comecem desestimulando as pessoas de morarem por lá e impeçam novos barracos…cadê a lei ambiental. Utilizem do esquema logístico do exército, afinal neste caso o exército serve para que, não é para nos proteger também?

Veja outras matérias interessantes do Blog Contagiros em:

%d blogueiros gostam disto: