Arquivo

Archive for março \31\UTC 2009

Motos Conceito

março 31, 2009 5 comentários

Segue viagem futuristica dos designs de motos:

machness.

honda-cub-concept-motorcycle.

victory-2005-vision800b.

suzkibipln.

icare-motorcycle-concept-1.

one-wheeled-motorcycle-3

Anúncios

Novo Ford Fiesta

março 30, 2009 1 comentário

Segue fotos do Novo Ford Fiesta, ainda bem longe do Brasil!

fordfiestaka01

.

fordfiestaka02.

fordfiestaka031

Fonte: fiestamovement.com / Blogseucarro

Chevrolet Camaro 2010 – V8 de 6.2-litros

camaro_2010_c

.

Fonte: Auto Blog

Nova Suzuki Gladius 650 europeia.

março 26, 2009 1 comentário

gladius_suzuki1

Em países europeus, como Itália, França, Inglaterra, onde a cultura das duas rodas está mais difundida do que no Brasil, os fabricantes oferecem diversos modelos de média cilindrada, uma das fatias mais concorridas do mercado de motocicletas no Velho Continente.

Há esportivas com motores de quatro cilindros em linha, big-trails com propulsores V2, nakeds com dois cilindros, enfim, modelos para todos os gostos e estilos de motociclistas.

Um bom exemplo é a Suzuki que, além da linha Bandit de 650cc famosa entre os brasileiros, comercializava também a família SV 650 com motor de dois cilindros em “V”.

Depois de muitos anos na estrada, a naked SV 650 foi aposentada e substituída pela Suzuki Gladius SFV 650, apresentada nos salões europeus de 2008. Sua proposta fica explícita nas siglas que a fábrica de Hamamatsu tanto gosta. “S” de Stylish (estilosa), “F” de Friendly (amigável) e “V” em referência à arquitetura de seu motor.

A Gladius é uma moto com muito estilo e amigável para motociclistas menos experientes em função de seu reformulado propulsor V2.

gladius_suzuki3

Personalidade marcante

Desde o esboço do projeto da Gladius, os engenheiros da Suzuki pensaram em um design que se adaptasse às características das vias urbanas e do tráfico citadino, mas que tivesse ao mesmo tempo uma personalidade marcante.

Seu estilo exprime uma imagem moderna e jovem que envolve o piloto — assim como a ciclística bastante balanceada com um chamativo quadro em treliça, lembrando muito as nakeds italianas Ducati Monster, que também trazem motor V2. Também de inspiração italiana é seu nome Gladius, um tipo de espada utilizada pelos gladiadores romanos.

A personalidade da Gladius é marcada pelo farol excêntrico com um pequeno painel sobreposto. As linhas fluem para um tanque de formato circular e um banco muito bem desenhado e com baixa distância do solo, o que facilita a pilotagem. Para completar uma rabeta minimalista, com a lanterna traseira embutida. As alças do passageiro completam o desenho, assim como a curta ponteira de escape na lateral direita da Gladius.

gladius_suzuki2

Apesar de ter sua própria personalidade, essa nova Suzuki traz em suas linhas as últimas tendências européias no desenho de motos nakeds. Uma mistura de muito bom gosto e que deve agradar motociclistas jovens que queiram uma moto para o dia-a-dia ou para viagens.

Coração renovado

Para fazer pulsar seu novo modelo de 650cc, a Suzuki também renovou completamente o coração de dois cilindros em “V” dispostos a 90°, que alguns chamam de “L”.

Com refrigeração líquida, duplo comando de válvulas (DOHC) e 645 cm³ de capacidade, as mudanças tinham como objetivo tornar a queima de combustível mais eficaz e proporcionar o máximo de torque desde as mais baixas rotações, facilitando assim a vida dos motociclistas menos experientes.

Primeiramente a Suzuki dotou cada cilindro com duas velas de ignição para melhorar a combustão. Trocou as molas duplas das quatro válvulas por cilindro por molas simples, que diminuem a perda mecânica e garantem um funcionamento mais suave. Os bicos da injeção eletrônica ganharam 10 furos para otimizar a mistura ar-combustível. Além disso, equipou a Gladius com todas as siglas tecnológicas possíveis: SDTV, dupla borboleta de aceleração no corpo injetor; TI-ISC, um moderno controle de marcha lenta para reduzir a emissão de gases; e para completar um novo ECM, um módulo de gerenciamento mais atual.

Com isso, a Suzuki afirma que o motor responde melhor ao acelerador e oferece mais torque em baixos e médios giros, graças também à válvula que regula a saída de gases no escapamento.

A Gladius parece ser a moto ideal para se rodar na cidade, sem exigir muitas torças de marchas. Aliás, o acionamento da embreagem também foi atualizado para suavizar o funcionamento e garantir mais conforto ao motociclista. Apesar de todas as modificações feitas, a Suzuki não revelou os números de torque e potência máxima.

Ciclística balanceada

Por último, mas não de menor importância, foi a ciclística que a Suzuki escolheu para a Gladius. O quadro de aço em treliça tem garfo telescópico convencional com ajuste na pré-carga da mola, na dianteira. Atrás a balança de formato tradicional e feita em aço tem um único conjunto mola-amortecedor com sete regulagens da pré-carga da mola.

As rodas de liga-leve são aro 17 polegadas e calçadas com pneus Dunlop Qualifier sem câmara nas medidas 120/70, na dianteira, e 160/60 na traseira. Completam o conjunto, disco duplo de freio na dianteira e um disco simples, na traseira. Com a opção do sistema antitravamento (ABS).

Claro que essas especificações não fazem da Gladius uma moto de pista, mas essa nem é sua proposta. Pelo contrário, ela veio para atender os jovens pilotos que já deixaram as motos menores e buscam uma naked versátil e fácil de pilotar — seja para rodar na cidade ou nas sinuosas estradas européias.

Por enquanto, a J.Toledo/Suzuki não pretende trazer o modelo para o Brasil. Porém já está à venda por aqui a big-trail Suzuki V-Strom DL 650, que usa o mesmo motor. Além de comercializar a Bandit 650 (versões naked e semicarenada), mas com propulsor de quatro cilindros em linha.

gladius_suzuki4

Na Europa, a Suzuki SFV 650 Gladius começou a ser comercializada no mês passado. No mercado italiano a moto custa 6.390 Euros. Já a Bandit 650, com seus quatro cilindros em linha, tem preço sugerido de R$ 6.350 Euros. Só para comparar, a rival Honda CB 600F Hornet custa 7.590 euros.
A imprensa especializada que teve a oportunidade de testar a nova naked não economizou elogios ao modelo, principalmente ao motor e à facilidade de pilotagem.

Fonte: Agência Infomoto / moto.com.br

Volkswagen Golf GTI

março 25, 2009 1 comentário

gti1
Seu grande destaque é o motor 2.0 TFSI, capaz de gerar 210 cv.

Assim que a Volkswagen anunciou o lançamento da sexta geração do Golf, começou a expectativa em torno do novo GTI. O suspense acabou em setembro de 2008, quando o carro foi exibido na forma de conceito no Salão de Paris, mas só agora é que a marca oficializou a chegada do esportivo à Europa.

Praticamente idêntico ao protótipo exibido na capital francesa, o hatchback ficou ainda mais nervoso do que a geração anterior. Seu grande destaque é o motor 2.0 TFSI, capaz de gerar 210 cv. Apesar de ser apenas 10 cv mais forte do que seu antecessor, o Golf VI acelera de 0 a 100 km/h em 6,9 segundos e atinge a velocidade máxima de 240 km/h.

Além do coração, outro triunfo do GTI é o Dynamic Chassis Control, ou simplesmente DCC. O sistema permite ao motorista optar entre três tipos de ajustes, chamados de Comfort, Normal e Sport. Cada um dos modos altera a configuração dos amortecedores pneumáticos e também influencia nas respostas da direção. O conjunto ainda pode ser combinado com a transmissão de dupla embreagem (DSG) opcional, aumentando o prazer ao dirigir.

Já a segurança é garantida pelo Controle de Estabilidade (ESP), que age em conjunto com o inédito Bloqueio Eletrônico do Diferencial, chamado de XDS. Basicamente, a tecnologia impede que o veículo saia de traseira em situações extremas, garantindo que o carro fique grudado no chão. Os freios também foram retrabalhados em relação às versões mais “pacatas” do Golf.

A parte estética também não foi deixada de lado pelos alemães. O visual invocado do Golf foi realçado ainda mais por detalhes como a máscara negra nos faróis de bi-xenônio direcionais e a grade exclusiva, que é adornada por um discreto friso vermelho. Os tradicionais logotipos que identificam a versão também marcam presença.

Os para-choques diferenciados e as belas rodas de 17 polegadas chamam a atenção, bem como as duas ponteiras de escape na traseira. O toque de esportividade continua no interior do GTI. Os bancos revestidos em couro são do tipo concha e possuem detalhes em tecido xadrez, enquanto que o volante possui uma base achatada e formato anatômico.

Com tantos predicados, o GTI tem tudo para manter uma tradição que já dura mais de três décadas. Resta saber apenas se os brasileiros também terão o privilégio de dirigir a sexta geração do GTI, já que a fabricação do novo Golf ainda não está confirmada por aqui.

Fonte: Quatro Rodas

tt-twitter32 Mande pro Twitter

Alfa Romeo e o vídeo do pequeno esportivo MiTo GTA

 Alfa Romeo divulgou seu primeiro vídeo oficial de seu pequeno esportivo, o MiTo GTA.

O modelo vem equipado com motor 1.8 turbo com injeção direta de combustível e com o aperfeiçoamento do gerenciamento eletrônico que juntos garante 240 cavalos. Sua carroceria também recebeu um alívio de peso, com a adoção de peças mais leves como a fibra de carbono em várias partes e alumínio em partes dos freios, suspensão e chassi além de agora contar com uma aerodinâmica mais refinada.

Com todas essas mudanças o modelo apresenta um ronco encorpado e grosso, como um bom esportivo e demonstra que ser muito divertido de conduzi-lo pois, apesar do motor não mostrar um potência elevada, o seu baixo peso ajuda no desempenho. Enfim, por todas suas qualidades e novas tecnologias o MiTo faz por merecer a sigla GTA que carrega.

Salão de Tóquio 2009 – Será que ele vai rolar?

março 24, 2009 1 comentário

tquiomotorshow20091Apesar de anteriormente ter confirmado a realização do Salão de Tóquio previsto pra Outubro pela organização do evento, parece que a situação complicou um pouco e o evento agora corre um grande risco de não ocorrer. Isso porque vários grandes fabricantes não japoneses ainda não confirmaram presença e outros já confirmaram suas ausências no evento. Diante dessas circunstâncias até as companhias japonesas vem pressionando contra a realização do evento.

Segundo fontes internas as grandes fabricantes de automóveis da Alemanha BMW e Mercedes Benz também já inclinam não participar do Salão de Tóquio e a Volkswagem junto com a fabricante de peças Bosch também estão seguindo o mesmo caminho, tudo em nome da redução dos custos.

A JAMA (associação de fabricantes de automóvel de Japão) oficialmente diz que várias companhias não são a favor da realização do Salão devido a atual situação financeira e econômica desfavoráveis e que a decisão final em breve será divulgado. Um representante do JAMA divulgou anteriormente que se a mostra não for realizada esse ano, apenas em 2011 poderá voltar devido a um acordo com organizadores de outros grandes eventos de automóveis seguindo a um cronograma pré-determinado.

Para se ter uma idéia da dimensão do problema, recentemente o Salão de Detroit, de grande importância no cenário automobilístico, foi realizado sem várias das grandes montadoras como a Nissan, Suzuki, Porsche, Rolls Royce, Ferrari, Mitsubishi, e Land Rover e alguns dias atrás o Salão do automóvel Inglês de 2010 foi cancelado devido ao mesmo problema. Agora a situação complicou para a realização do evento em Tóquio.

Fonte:  Motorauthority

%d blogueiros gostam disto: